domingo, julho 12, 2009

Campeonato condicionado

Razões que a razão desconhece continuam a condicionar o campeonato português. A expressão - ‘campeonato’ - deve aqui ser utilizada com as maiores cautelas já que tem um significado restrito, a precisar de descodificação.
Explico: - significa Hermínio e as quatro regiões!

A primeira região, é mais do que região, é uma religião nacional – trata-se do casalinho verde e encarnado, bandeira do centenário a que isto chegou!
Lisboa é deles… tal como as restantes regiões do continente. Com uma única excepção, o Porto enquanto ganhar.
A segunda região é o Futebol Clube do Porto.
A terceira região é a autonomia madeirense que promete continuar a desenvolver-se (e a cumprir os requisitos) podendo em futuro próximo albergar mais um concorrente Sagres.
E criou-se agora uma quarta região, Entre Douro e Minho, onde se situam duas cidades com grande tradição benfiquista - Braga e Guimarães. Nos últimos tempos, esta região tem sido palco de uma luta entre Benfica e Porto pelo controlo dos principais clubes.

Definida a geografia da bola indígena (a palavra apropriada seria ‘indigente’) o condicionamento do sorteio fica esclarecido:
.
Benfica e Sporting nunca jogam no mesmo fim-de-semana em Lisboa;
Marítimo e Nacional nunca jogam no mesmo fim-de-semana na Madeira;
Braga e Guimarães nunca jogam no mesmo fim-de-semana em casa.
E o Porto, por exclusão de partes, só tem que se preocupar com o Leixões.
.
Eliminados quaisquer obstáculos que possam interferir com as receitas dos mais fortes e ricos (à conta do orçamento de estado!) os mais necessitados (como o Belenenses) podem entreter-se a jogar a altas horas da noite, às segundas e sextas, por causa das esmolas da televisão.
Para comemorar tudo isto foram lançadas as bolas do centenário, ainda redondas, mas com as cores e motivos que eu tanto aprecio.

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home