segunda-feira, maio 28, 2007

Foi pena

Estou conformado com a derrota, mas foi pena!
Foi pena não termos aproveitado a tarde sim de Costinha!
Foi uma pena a lesão de Amorim que obrigou Jorge Jesus a uma primeira substituição de risco.
Foi pena que no último quarto de hora, com o jogo controlado, Jorge Jesus tivesse optado pelos dois pontas de lança, trazendo à memória o fatídico jogo de Alvalade!
Finalmente foi pena a inoportuna lesão de Amaral que a três minutos do fim do tempo regulamentar, acabou por criar mais um desequilíbrio no nosso sistema defensivo, até então exemplar!
E foi pena porque se temos chegado ao prolongamento, era sinal de que tínhamos conseguido pulverizar o favoritismo do Sporting, e no tempo extra ou nas grandes penalidades, tudo poderia acontecer!
Poderíamos estar agora a festejar a vitória na Taça!
Perdemos por um detalhe disse Jorge Jesus no fim do encontro – a lesão de Amaral e o tempo que demorou a substituição. E eu concordo. Mas pareceu-me um risco escusado fazer entrar Garcês, especialmente depois de já ter entrado Fernando, enfraquecendo ainda mais aquele que foi o nosso ponto forte – o meio campo defensivo. Com o esquema inicialmente idealizado, (e que tem que ser posto em prática sempre que defrontamos equipas com maior potencial), conseguimos paralisar o perigoso (e ginasticado) jogo leonino, obrigando-o a desviar-se para as faixas laterais. Penso que tínhamos todo o interesse em levar o jogo para lá dos noventa minutos, e nesse sentido, as substituições só deveriam ocorrer depois disso, nunca antes. Em caso de lesão, seria defesa por defesa, médio por médio, avançado por avançado.
Isto digo eu, aqui no teclado, sem as responsabilidades da decisão.
Mas enfim, também houve mérito na conquista! Liedson foi mais rápido, adivinhou o cruzamento adiantado e tenso de Miguel Veloso e levou a Taça para Alvalade.
Glória aos vencedores, honra aos vencidos.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home