segunda-feira, maio 21, 2018

Uma ave improvável!


A primeira coisa que me ocorre dizer é dar os parabéns ao Desportivo das Aves que ganhou merecidamente a Taça de Portugal! Uma taça que segundo o que fomos ouvindo (em toda a parte) já estava reservada para o Sporting. E assim acabaria tudo em bem com as vítimas de Alcochete transformadas em heróis nacionais. E então seriam só sorrisos misturados com mais alguns recados ameaçadores dirigidos ao grande ausente. Mas como o Aves não colaborou o cenário transformou-se em choro e todos os dedos apontaram ao verdadeiro culpado. José Mota ainda reagiu, sentiu-se desrespeitado mas isso não demoveu a comunicação social. Viram-se realmente algumas imagens da festa na Vila das Aves, mas o autocarro do Sporting a regressar ao hotel continuava a ser o foco principal. Um autocarro verde, silencioso, o que motivava ainda mais falatório. Era preciso averiguar, de todos os ângulos, a responsabilidade de Bruno de Carvalho naquela derrota. Até que alguém furou o discurso oficial e disse aquilo que parece evidente - desde o jogo de Portimão, ganho com um remate feliz de Bruno Fernandes e já muito perto do fim, que o Sporting não tem jogado nada. O atrevido foi imediatamente silenciado e voltámos ao autocarro do Sporting a deslizar pela auto estrada.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home