domingo, maio 13, 2018

A pensar no futuro…


Só hoje consegui ler as declarações de Silas relativas ao encontro de ontem com o Boavista. Isto remete-nos para a impossibilidade (regulamentar) de ouvir a reacção do nosso treinador no final dos jogos. Uma contrariedade, a juntar a tantas outras, que nos afasta ainda mais da realidade mediática. Realidade que só tem olhos e ouvidos para três clubes.

Mas então o que disse Silas?! Disse, em síntese, que este jogo já é parte do futuro! E isto merece o seguinte comentário: - em jogos oficiais o Belenenses deve apresentar-se sempre na sua máxima força. Está em causa o seu prestígio além de que há sempre coisas para ganhar. Ou para perder. Como aliás poderia ter sido o caso de ontem se o Boavista aproveitasse todo aquele embaraço inicial - erros de posicionamento defensivo, passes e perdas de bola inacreditáveis, incapacidade do meio campo para segurar a bola e sair a jogar! Em condições normais, sem experiências temerárias, julgo que a nossa resposta teria sido outra.

Não foram porém só os nossos erros que ameaçaram a baliza de Muriel. Há que dar mérito a Jorge Simão e à sua brigada ligeira que, sem avançados de raiz, aniquilou quase todas as nossas tentativas para sair a jogar. Curiosamente, na segunda parte e reduzidos a dez jogadores, Silas jogou também sem avançados. Maurides saiu para entrar Nathan e o Belenenses melhorou bastante. Mas não chega, nem chegou.

Portanto, para falar do futuro o melhor é não olharmos muito para este jogo e pensarmos antes nas mudanças que terão de ocorrer para o Belenense ter (finalmente) futuro. Em próximo postal faremos esse balanço.

Resultado final: - Boavista 1 – Belenenses 0


Saudações azuis


Nota sobre a arbitragem: - Não é meu costume perder muito tempo com 'os padres ordenados na catedral da Luz', e  nem sei se este é um deles! Mas seja ou não seja o que se notou mais foi a tendência para a estupidez. Deixou passar em claro as cotoveladas do central boavisteiro Rossi mas foi lesto a estragar o jogo castigando Pereirinha com dois amarelos rigorosos. Diga-se que Pereirinha também não esteve muito clarividente neste jogo.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home