quarta-feira, agosto 09, 2017

Assim vai o futebol…

Tal como prometido surgiram mais algumas revelações interessantes sobre os métodos utilizados pelas virgens da luz! Os e.mails falaram e desta vez houve sugestões informáticas e uma novidade curiosa relacionada com as claques que não existem e respectivos very ligts! Os comentários andam assanhados e querem calar o Marques de qualquer maneira. Resumindo, a coisa está preta para os encarnados! Já tinha ficado com essa ideia quando o grande líder, no seu mais recente ‘discurso’, apelou ao governo para tomar conta do futebol num claro sinal de desconfiança em relação à Liga e às outras instâncias que regem o futebol. Federação inclusivé! A outra hipótese para tão veemente apelo talvez esteja ligada às investigações em curso. Aposto mais nesta hipótese.

Mas em matéria de apelos, aqui, nesta minha coluna pouco independente, estou eu farto de fazer ao governo para que intervenha no sentido de sanear o futebol profissional português, impondo nomeadamente algumas medidas profiláticas de que todos os países europeus já beneficiam excepto Portugal e a Ucrânia! Estou óbviamente a referir-me à centralização dos direitos televisivos e à sua distribuição equitativa por todos os participantes. Sem invenções, bastando copiar o que se faz lá fora. E também apelo à intervenção do governo no sentido de acabar com a batota e com os batoteiros. Não sei se era neste tipo de intervenção que o presidente do Benfica estava a pensar. Duvido.

Centrando agora a minha atenção no Belenenses tomei conhecimento do regresso de André Geraldes a uma casa que já conhece. É verdade que se trata de um empréstimo e como tal não vou contradizer-me. Ainda assim Geraldes é um jogador já feito e não vem para o Belenenses a pensar dar o salto. Não vai sair em Dezembro e talvez até fique no Restelo por muitos anos. Se precisávamos dele é outro assunto! Tendo em vista o tal 3-5-2 de que Domingos parece enamorado, as necessidades apontam para defesas alas muito rápidos e Geraldes preenche plenamente esse requisito.

Mas o outro requisito para o sistema funcionar não passa apenas pelas alas, também passa pelas capacidades do meio campo em municiar as alas. E não foi isso que se viu em Vila do Conde. Um problema para o Domingos/SAD resolver até ao final de Agosto. E não estou a falar de mais trincos, mas de um grande armador de jogo.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home