sexta-feira, junho 02, 2017

As respostas, umas boas, outras não!

Não se pode agradar a todos e nem é isso que interessa agora. Interessa dizer que a iniciativa da sessão de esclarecimento foi positiva, e que o actual presidente e único candidato às próximas eleições esteve à altura do repto. Vou por ora deixar alguns tópicos sobre os assuntos abordados, tópicos da minha lavra e que só me comprometem a mim. É, digamos, uma contra análise ao que ali foi analisado. Assim:

O resgate do futebol profissional é, como não podia deixar de ser, a pedra angular de tudo o resto. O Belenenses tem que ser dono e senhor do seu destino. Acresce que a estrutura bicéfala em que se constituiu é um absurdo e provou à saciedade que o Belenenses sem o futebol profissional não existe.
Ficou também provado que a 'democracia das assembleias' não pode ultrapassar determinados limites. Ou seja, não pode pôr em causa os 'estatutos históricos' do clube, aqueles que estiveram na base e na mente dos seus fundadores Isto vale para tudo e para todos. Portanto o exemplo das couves é mau.

Restelo, salvação ou caixão do clube? 
Este é um dos temas mais controversos e onde todas as Direcções se têm afundado. A requalificação é no fundo uma forma airosa de dizer que o Belenenses actual não tem dimensão para ter o estádio do Restelo. E por dois motivos opostos: - não tem porque não tem, mas tendo, cria a necessidade de o manter e actualizar o que irá levar, a prazo, à alienação das sua parcelas. É por isso que eu ponho sérias dúvidas sobre as requalificações que se avizinham. E nem vou debruçar-me sobre piscinas, colégios ou turismo, porque isso, para mim, fica a jusante do 'tetra' que ainda não ganhámos. Não fica a montante.

O regresso às Salésias vem na sequência de tudo isto e aqui o candidato surpreendeu-me! Ou então leu o que escrevi na parte final do meu último postal! Na verdade para ganharmos aos nossos adversários não precisamos de ter uma boa vista sobre o Tejo. O que precisamos é de ter uma boa equipa, com jogadores que sejam nossos, e que quando sejam vendidos a receita entre nos cofres do clube. Para além disso precisamos de infra estruturas desportivas e de uma equipa B que dê sequência à formação que já vamos tendo.

E termino com a melhor resposta ( e promessa de acção) de Patrick Morais de Carvalho ao saque dos 'eucaliptos'! Diz ele e eu concordo inteiramente que a Federação ou a Liga têm que impor um limite ao número de jogadores que cada clube pode inscrever. 

Saudações azuis

Nota: Não foi perguntado nem foi aflorado o tema dos quatro campeonatos nacionais ganhos pelo Belenenses. Infelizmente, digo eu. 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home