quarta-feira, junho 07, 2017

Tem que haver um limite de jogadores!

Seja  a Liga, seja a Federação, e sendo estas incapazes, como tudo leva a crer que são, terá de ser o governo a impor um limite ao número de jogadores que cada clube pode inscrever na sua esfera patrimonial. Não sendo assim a integridade da competição está posta em causa, a verdade desportiva é uma miragem, e o campeonato uma ficção e uma batota. Aliás basta ler os jornais, o que está a  acontecer é um verdadeiro escândalo! Todos os dias os chamados três grandes do futebol nacional Benfica, Porto e Sporting, compram jogadores, naturalmente os mais promissores, para depois os emprestarem a quem entendem, e dentro da mesma competição! Os outros clubes é como se não existissem!
 
É verdade que recentemente mas para resolver outro problema que os empréstimos na mesma competição provocavam, a Liga impôs aos clubes um limite máximo de três jogadores emprestados da mesma origem. Jogadores esses que não podem jogar contra o clube que os emprestou. Foi uma medida positiva porque clarificou a situação mas na verdade destinou-se a proteger os grandes clubes. O que parece uma sina deste país socialista: - proteger os mais fortes e enfraquecer os mais fracos!

Mas voltando à lei, logo na altura se viu que o limite era excessivamente generoso para os grandes clubes e basta fazer as contas: se cada um dos três clubes mencionados emprestar três jogadores a cada um dos quinze clubes sobrantes, isso significa que teremos mais quarenta e cinco jogadores vinculados a cada um dos grandes e um total de cento e trinta e cinco jogadores a actuar na primeira Liga! E porque são dos melhores, jogam quase sempre, valorizam-se, vendem-se ou regressam à casa mãe. Os pequenos chucham no dedo! No limite, transforma-se a competição naquilo que ela já começa a ser: - uma prova atípica com três clubes principais e o resto são clubes satélites que nunca poderão crescer nem desenvolver-se! Formato típico de uma sociedade esclavagista!

E esta é apenas uma parte da história porque temos depois que acrescentar ao património dos três eucaliptos, os respectivos plantéis, também sem limite, as equipas B, também sem limite e que curiosamente foram criadas para substituírem os clubes satélites inicialmente pensados!

É caso para convocar o Zeca Afonso e gritar: - 'eles comem tudo. eles comem tudo e não deixam nada'!

Saudações azuis
 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home