sexta-feira, junho 16, 2017

Avisos à navegação!

Não vou falar do passado porque do passado quero esquecer-me, vou falar-vos do presente e da postura que deveremos assumir no conturbado momento que atravessa o futebol português. Não vamos fazer de mortos, nem de maria-vai-com-as-outras, porque os nossos interesses são os nossos e não os dos outros.
Trava-se neste momento uma luta de galos que tem no seu epicentro o controle da arbitragem e esta luta vai provocar cisões e realinhamentos entre os vários clubes envolvidos. Aliás já está a provocar. Nesta guerra, que não é nova, os chamados clubes pequenos são eternos perdedores, e por isso há muito que advogo um bloco de interesses onde os quinze se sintam representados. Os quinze mais os da segunda Liga. Essa ideia nunca andou para a frente porque Portugal é ainda uma terra de senhores e de escravos. Mas eu não quero ser escravo nem acólito de nenhum dos três eucaliptos e também não quero que o Belenenses seja. A piorar a situação temos o clube dividido e assim impossibilitado de ter uma política clara e única. Mas eu passo por cima disso até porque o conteúdo dos avisos é o mesmo como tem que ser a mesma a defesa dos superiores interesses do Belenenses.
  
Assim e considerando que o Belenenses subscreveu e cumpre os regulamentos da Liga e exige que os outros clubes também os cumpram, o primeiro aviso é o seguinte: Nada de empréstimos de jogadores (ou outras facilidades) que comprometam o voto do Belenenses nas várias assembleias onde tem assento. E se houver alguma situação do passado que de qualquer modo diminua o grau de independência dos representantes azuis nessas instâncias, essa limitação deve ser sanada de imediato para que não assistamos a cenas de subserviência que nos envergonhem. Os tempos que se adivinham exigem espinha direita e defesa intransigente do Clube de Futebol ‘Os Belenenses’.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home