terça-feira, janeiro 10, 2017

Um jogo que prenuncia grandes preocupações!

Vi hoje o jogo na Sport TV. Vi com calma sem sobressaltos e espero que a equipa o reveja também, incluindo o presidente da SAD. A minha opinião de hoje não se afasta muito da que escrevi ontem mas convém fazer algumas correcções ao que li entretanto na comunicação social.
Ponto número um - em condições normais, se não tivesse visto amputada a estabilidade defensiva que entretanto adquirira, o Belenenses não perdia este jogo. Aliás as poucas jogadas de perigo do Moreirense em todo o desafio resultaram de disparates, atrapalhações, ou ingenuidades da nossa defesa. E com o guarda-redes Ventura quase sempre na jogada. É certo que também houve duas perdidas de bola inadmissíveis, uma do Sousa (começa a ser repetente!) e outra do Vítor Gomes (quis fintar!), durante a primeira parte, mas de resto não me lembro de qualquer perigo que tenha rondado a nossa baliza. Quer isto dizer que a lição estava bem estudada e que a equipa a soube pôr em prática. O pior são as pernas até porque aquele pressing no meio campo adversário não se consegue fazer durante noventa minutos. Inácio sabe disso e tornou o jogo mais agressivo, e o Belenenses começou a ressentir-se. Vieram ao de cima as lacunas, as antigas e as novas! As bolas paradas são um teste importante, sejam cantos sejam livres. Saltas tu ou salto eu e no fim ficam os dois nas covas. O golo do Moreirense é uma lição para estudar e nunca mais repetir o erro. Rebocho marca o livre, como já tinha tentado em duas ocasiões, a bola vai para o lado esquerdo da nossa defesa, Hanin e Luís Silva hesitam, um adversário intromete-se, devolve-a para o coração da área, Ventura tenta agarrar a bola em vez de a socar, ela escapa-se e fica à mercê do Ramirez que marca fácilmente. A seis minutos do fim é duro! Pode ser injusto, mas ficamos com a sensação de que este lance não aconteceria na baliza contrária! Como bem disse o Tulipa, comentador da Sport TV e nosso antigo jogador, o sector aéreo não perdeu apenas altura, perdeu também os mecanismos que já possuía. É por isso que esta derrota vai directamente à conta da SAD.

E vou fazer a análise ao desempenho dos jogadores. É a minha opinião naturalmente.

Ventura – já disse tudo. Não temos centrais, nem trincos, para um guarda-redes com dificuldades naturais no jogo aéreo. É excelente entre os postes, vem ao de cima nos jogos em que é tudo a defender, mas isso para o Belenenses actual não chega. O golo que sofremos não se pode sofrer na primeira Liga.

João Diogo – jogou desconcentrado, perdeu a forma, mas não sendo um jogador alto, tem tempo de salto, e safou algumas bolas perigosas quando o jogo se encaminhava para o fim. Subiu menos vezes.

Domingos Duarte – certinho na primeira parte, menos certo na segunda, não é o patrão da defesa que esperávamos. Mas esteve melhor do que no jogo da Taça da Liga. A rever.

Gonçalo Silva – com pequenos erros manteve-se no entanto como pronto socorro defensivo. Uma exibição positiva.

Hanin – ataca melhor do que defende. Atenuantes: - faz muitas vezes o seu corredor e isso desgasta-o. Foi dos melhores apesar de ficar ligado ao golo do Moreirense.

Rosel – substituíu Palhinha e contra todas as expectativas cumpriu na brega do meio campo. Não errou passes. Não foi por ali que o gato foi às filhoses. Cometeu no entanto dois pecados capitais - demasiado impulsivo fez a falta que deu origem ao golo. E fez um penalty que o árbitro não marcou. Precisa de calma e confiança.

Vítor Gomes – não esteve mal tácticamente, lutou, recuperou algumas bolas mas depois perde tempo e espaço e a jogada perde-se também. Em termos puramente ofensivos lembro-me de um bom passe e um bom remate e não me lembro de mais nada.

André Sousa – exibição fraquinha, inconsequente, não agarra jogo, nele a bola perde-se com muita facilidade. Tem as qualidades e os defeitos que conhecemos mas como venho defendendo a falta de golos começa no meio campo.

Sturgeon – irreconhecível, perdeu a bola vezes sem conta. Queria fazer tudo e fez muito pouco. Na parte final teve uma enorme chance para empatar. Não era fácil mas um grande jogador teria empatado.

Miguel Rosa – um dos mais activos, esteve no entanto muito infeliz no remate. E a marcar os cantos. Contudo a sua exibição é positiva. Mal substituído.

Andric – o melhor na minha opinião. Os jornais e os comentadores dizem mal da sua actuação! Não vejo as coisas assim. O rapaz deu quase sempre sequência aos lances, coisa rara e difícil, sofreu imensas faltas e são dele os lances mais perigosos. Se alguém podia ter marcado em Moreira de Cónegos era ele. Há que continuar a apostar neste jogador que deu muito trabalho à defesa do Moreirense. Com um árbitro mais rigoroso o central Micael não chegava ao fim do jogo.

Sobre os que entraram (Luís Silva, Fábio Nunes e Juanto) não me vou pronunciar. Estiveram pouco tempo em campo e os dados já estavam lançados.


Resultado final:  Moreirense 1 - Belenenses 0



Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home