quarta-feira, janeiro 11, 2017

Desinvestimento em curso!

Nota introdutória: - Escrevi este postal há tempos mas não achei oportuno publicá-lo. Mas uma vez que se confirma um claro desinvestimento por parte da SAD, recorrendo preferencialmente ao empréstimo de jogadores, resolvi publicá-lo. Dei-lhe o título de ‘Futuro incerto’:

Futuro incerto aplica-se ao país mas também se aplica ao Belenenses que estranhamente gosta de se identificar, em cada república que sofremos, com a sua parte mais negativa! Isto é um caso para estudo e dava uma boa tese para doutores da mula russa! Avivemos a memória:

No tempo da outra senhora, segunda república, estado novo, como lhe queiram chamar, dizia-se que éramos o clube do regime mas os outros é que ganhavam os campeonatos! Veio a república de Abril, o clube foi assaltado por comunistas e afins, e quando demos por nós estávamos na segunda divisão. Não contentes, vendemos o negócio do futebol a uma empresa suspeita de ter ligações a um ex-primeiro ministro indiciado por crimes de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais! Suspeitamos inclusivé que é ele (ou o amigo que paga as contas) o verdadeiro dono da SAD! E para abrilhantar o cenário elegemos uma direcção que tem um plano para requalificar o Restelo, em vez de ter um plano para requalificar a equipa de futebol!

Com tudo isto inventámos uma estrutura bicéfala que tinha tudo para não funcionar. E não funciona. Vai daí surge agora a urgência de recomprar o negócio do futebol adquirindo para tal a maioria na SAD. Neste sentido o Clube interpôs uma demanda na justiça que, segundo diz, espera ganhar! Este é o ponto da situação. Situação que entretanto se pode complicar e muito.

Vejamos os entretantos na perspectiva dos interesses do Belenenses. Assim, vamos imaginar a justiça portuguesa, a sua morosidade, a sua óbvia injustiça. Vamos imaginar também o que fará o actual investidor atendendo aos vários cenários que se irão colocar. E por fim façamos um último esforço para imaginar que tipo de gestão e quais os meios que a actual Direcção terá ao seu dispor para se diferenciar das anteriores e que levaram o Clube a perder o controlo da SAD!

Há aqui portanto muita coisa para imaginar mas a principal tem a ver com os prejuízos que a batalha judicial inevitávelmente vai trazer ao Belenenses. E aqui a Direcção deveria ter avaliado as consequências de ter optado por esta via. E não pode depois furtar-se às respectivas responsabilidades.

O primeiro grande prejuizo é que ninguém investe sem ter certezas e alguma segurança. Não é pois de crer que a actual SAD na iminência de uma sentença desfavorável vá fazer grandes investimentos. Nem grandes nem pequenos, digo eu. E ninguém a pode condenar por isso. Qualquer um faria o mesmo.

Nestas circunstâncias e dependendo do tempo que demore o desenlace judicial, esta época desportiva (pelo menos) corre sérios riscos. Não está descartada a hipótese de voltarmos ao ponto de partida, ou seja, à segunda Liga.

Mas pode dar-se o caso de haver um acordo extra judicial e aí pode ser que se evitem danos desportivos irremediáveis. Este seria o cenário em que esta SAD aceitaria sair mediante um bom preço. Seria a melhor solução poupando o Clube a maiores prejuízos. Mas com franqueza parece-me algo complicado de acontecer até porque que não estou a ver o Clube ter os milhões que a SAD sempre irá alegar que investiu. Para além da falta de diálogo a que se chegou.

E haverá um último cenário que passa por uma grande perfomance da SAD nesta segunda volta do campeonato. Não é impossível embora seja difícil de acontecer. Neste caso a Direcção perderia alguns argumentos e a SAD ganharia outros. O Belenenses desportivamente sairia a ganhar mas se a questão estrutural não ficar resolvida, se Clube e SAD permanecerem de costas voltadas, será apenas um adiar do problema: - O Clube de Futebol “Os Belenenses” continuará a ser um clube adiado.

Saudações azuis


   

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home