quinta-feira, janeiro 19, 2017

O mercado de Janeiro… e o Belenenses!

Entre saídas, regressos, e aquisições veremos se ficamos mais fortes ou mais fracos. E deixo já um aviso à navegação: - este torvelinho de entradas e saídas não me impressiona absolutamente nada e não vai apagar a péssima impressão que mantenho sobre a preparação desta época. As coisas compuseram-se porque Quim Machado vem apresentando um futebol com alguma qualidade e dentro dos limites do plantel que dispõe até tem conseguido fazer evoluir alguns jogadores! O que é notável. No entanto devemos olhar à nossa volta e perceber que num campeonato muito nivelado (por baixo) a diferença faz-se nos treinadores e nos golos que se marcam. E há por aí muitos jovens treinadores a dar nas vistas e que podem surpreender na segunda volta! O do Feirense é um deles. Mas voltemos ao mercado.

Fala-se agora e mais uma vez na saída de Sturgeon, seria o quarto titular a sair, uma razia, e nestas condições é impossível estruturar uma equipa para o futuro. E voltamos à velha questão da confiança! E voltamos a questionar quais as reais intenções da SAD no que ao Belenenses diz respeito?!
Eu percebo que Sturgeon queira mudar de ares pois está numa idade em que é, agora ou nunca. Mas também sei que isto só acontece porque o jogador não vê no Belenenses um projecto de futuro credível. Ou será só o dinheiro que o move?! Na minha opinião a SAD deveria fazer um esforço para renovar o vínculo com o atleta dando-lhe a garantia de que o emprestaria no final da época a um clube estrangeiro que estivesse interessado nos seus serviços. Assim poderia valorizar-se no que resta desta época e seria o melhor para todas as partes. Mas ainda tenho uma dúvida: – na notícia que li a SAD diz que só negociará o jogador se conseguir arranjar um substituto à altura! Mas deve haver aqui um engano, porque o Belenenses para além do Sturgeon precisa de alguém para a ala direita. Neste momento só lá aparece o Rosa que não é ala. Atrevo-me a sugerir, se houver condições para fazer negócio, o nome do Luizinho que creio que voltou ao Académico de Viseu. Para mim resolvia o assunto das alas. Mantendo o Sturgeon, evidentemente. E convém não esquecer que ainda falta alguém para o meio campo.



Saudações azuis


Nota: O Abel Camará não é um ala no sentido que lhe dou. Um ala tipo Sturgeon (ou Luizinho) carreia jogo pelas alas, é quase um armador. E vem atrás defender. Aliás, no futebol moderno, quando não temos a bola, todos defendem.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home