segunda-feira, maio 23, 2016

Os paraísos da corrupção!

Estão identificados no mapa, todos os vigaristas os conhecem, são uma espécie de países, onde a liberdade é uma palavra usada e gasta, são normalmente repúblicas, dominadas com toda a normalidade por poderosas maçonarias, produzem imensa legislação, a maior parte contraditória, e há sempre uma escapatória, uma nulidade, um meio de prova que não é permitido, uma escuta que tem que ser destruída, uma prescrição a calhar! Estes paraísos têm sobretudo pouquíssima vontade de alterar seja o que for, quer a moldura legal, quer os meios de prova, no sentido de tornar mais eficaz o combate à corrupção. Pelo contrário, a cada sinal de alarme, a lei substantiva torna-se mais feroz mas a prova torna-se mais difícil! Um paradoxo que os vigaristas agradecem.

Não faço tenção de viajar para nenhum destes paraísos e bem vistas as coisas talvez nem precise! Porque a ser verdade que as instituições que regem o futebol nacional, em lugar de estarem na linha frente a lutar pela verdade desportiva, parece que se limitam a reenviar para 'as autoridades competentes’ as denúncias que lhes chegam! Afinal o que é isto?!

Então perante indícios tão fortes de que a casa está toda a arder apenas interessa reportar que alguém viu um bocadinho de fumo a sair de um dos quartos?! Ou andamos todos distraídos?! Se isto é assim na segunda Liga e apenas nalguns jogos que por acaso foram apanhados numa escuta, quem nos garante que não está tudo contaminado?! Uma coisa é certa temos um ex-primeiro ministro arguido de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal, temos todos os dias casos de corrupção nos noticiários, temos bancos a arruinarem-se num mar de lama, e no futebol temos apenas uns joguinhos combinados na segunda Liga?! Não brinquem connosco.


Saudações desportivas

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home