segunda-feira, maio 01, 2017

Os mesmos erros e os mesmos problemas…

É triste o que estão a fazer ao Belenenses e não me refiro apenas à equipa de futebol profissional. Refiro-me ao clube como um todo. E daqui desta coluna desafio os críticos habituais a chegarem-se à frente e a apresentarem uma solução para o clube. Mas tragam o vosso dinheiro, não o das rendas, nem das hipotecas, nem o futuro dinheiro da televisão, que aliás já deve ter sido adiantado, e muito menos o dinheiro das obras de ‘requalificação’ anunciadas. Tragam dinheiro vivo (o crédito já acabou) para requalificar a equipa de futebol e coragem para acabar com tudo aquilo que empata o clube. Vou portanto analisar apenas aquilo que é analisável por um treinador de bancada e que é adepto do Belém há mil anos!

Mais um jogo perdido, mais uma machadada na reputação dos jogadores, dos treinadores e dos dirigentes. Pois é assim que um adepto reage às derrotas especialmente no Restelo. E convenhamos que é muita derrota! Domingos Paciência usa o que tem à mão, que é pouco, não há meio campo, Vítor Gomes é um desespero para soltar a bola e quando a solta já está bloqueado. Yebda, que jogou melhor, também se demora com ela e com os inconvenientes que daí resultam Adversários recolocados e a solução é passar para trás! Isto acontece inúmeras vezes e assim é difícil surpreender alguém. E não me canso de repetir, que é aqui, no meio campo, que estão as raízes da pouca produtividade atacante. Também não posso afirmar que a equipa tenha jogado mal, ou que o Paços tenha merecido a vitória, porque não mereceu. Mas somados os erros e subtraídos os falhanços o que acontece é que vamos sofrendo golos e é uma raridade marcarmos. E quando marcamos parece que ficamos contentes e recuamos no terreno. Foi o que aconteceu. O que aliado à passividade em alguns lances (que têm que ser mortos à nascença) e aos já habituais erros infantis, deu no que deu. Desta vez foi Camará mas podia ter sido outro jogador. Aliás já tínhamos apanhado um susto num corte falhado de Yebda e que normalmente dá penalty. Desta vez passou. O que não passou foi a entrada imprevidente e grosseira de Camará. E quando o Paços já parecia satisfeito com o empate eis que damos uma nova abébia, desta vez colectiva, com vários jogadores a serem ultrapassados, num metro de terreno, de uma forma quase inacreditável. Foi duro demais para a alma azul.

Não vou fazer mais comentários sobre este jogo. Espero que a SAD aprenda a lição e espero também que Domingos Paciência, que tem uma reputação a defender, prepare a nova época como deve ser. Como o Belenenses exige e merece.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home