sábado, maio 13, 2017

Descer à terra...

Quinze, vinte minutos agradáveis, a novidade Mica Pinto, para fortalecer o flanco esquerdo, novidade positiva, um belo golo de João Diogo, de fora da área, podíamos e devíamos ter feito o segundo golo por Persson, não fizemos, Petit fez alterações, o Moreirense melhorou, ganhou preponderância no meio campo, a defensiva azul aguentou o embate e chegámos ao intervalo a ganhar por uma bola a zero. Resultado justo. Segunda parte, sai Mica Pinto, entra Vítor Gomes para equilibrar o meio campo só que o meio campo não se equilibra, antes pelo contrário! Vítor Gomes e Yebda não soltam a bola perdem-na de forma exasperante e Sousa descaído no flanco esquerdo também não dá saída ao jogo ofensivo. Mas o Belenenses estava com a sorte do jogo pelo seu lado! Sorte que não aproveitou. Em pouco mais de cinco minutos o Moreirense ficou reduzido a dez unidades e logo a seguir cometeu uma grande penalidade que Maurides desperdiçou! Havia meia hora para jogar, o desacerto azul continuou, de tal forma que não se deu pela superioridade numérica de que dispúnhamos! Até que chegou o golo do empate e mais uma vez em remate frontal de fora da área com os nossos trincos ausentes! É certo que a partir daí tentámos chegar à vitória mas alcançado um pontinho em condições tão precárias o Moreirense defendeu-se como pôde inclusive com o habitual anti-jogo. Que só vai acabar quando as leis do futebol permitirem parar o relógio nos últimos vinte minutos de jogo. 
Resumindo e concluindo uma despedida decepcionante e um alerta: - para jogar em casa e ganhar precisamos de ter outros argumentos que os jogos fora escondem ou disfarçam. Com aquilo que temos Benny deveria ter entrado e Mica Pinto não deveria ter saído. Precisamos de um jogador que saiba soltar a bola no meio campo. E de um trinco.E afinal não temos alas! Maurides não sabe marcar penalties. Nem livres. 

Resultado final: Belenenses 1 - Moreirense 1

Saudações azuis


xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home