segunda-feira, maio 08, 2017

A vitória do Belenenses!

Não foi a vitória da SAD nem a derrota da Direcção, tão pouco a derrota merecida dos poderes fácticos que proliferam no Restelo e se julgam donos do clube. Também não foi a vitória nem a derrota de Abel Camará. Foi apenas a vitória do Belenenses, um clube que enverga a Cruz de Cristo e cujo calvário tem que terminar um dia. Pode ter sido ontem esse dia.

Sobre o jogo, sobre a alegria dos adeptos, adeptos cansados, desiludidos, mas que basta uma vitória (uma vitória destas!) para voltarem a acreditar, sobre essa esperança que posso eu acrescentar?! Pouco, muito pouco. As imagens transmitidas falam por si. Por exemplo, reparei que Alvalade transbordava de sportinguistas eufóricos, certos da vitória, e que no espaço reservado à equipa visitante viam-se apenas meia dúzia de adeptos azuis! Talvez o contingente mais reduzido em cem anos de história competitiva. Mas aquele vazio é enganador e não reflecte a força do Belenenses como fácilmente se comprova pela repercussão da derrota leonina. Eles cheios de azia, e iguais a si próprios, incapazes de reconhecerem qualquer mérito ao adversário! E nós a sorrir e a sonhar! Foi sempre assim.

Para os comentadores do Sporting, e eram uma chusma deles, o jogo foi péssimo e a velha máxima de que uma equipa joga aquilo que a outra a deixa jogar não se aplica ao Sporting! Desvalorizaram os nossos golos por serem de bola parada e eu voltei a sorrir e pensei:- Benny, ainda bem que entraste! Marcaram um golo fortuito e tiveram mais uma oportunidade. Bas Dost, potencial bota de ouro foi anulado por uma dupla de centrais que parecia ter vindo directamente de Itália (parabéns Diniz Almeida e Gonçalo Silva!) e em termos colectivos a equipa nunca se desuniu, teve personalidade e inteligência para não fazer faltas em zonas proibidas. Domingos escalou a equipa com sucesso, acertou nas substituições, e as ausências não se fizeram notar. Este resultado fica para a história por tudo, pela morte do borrego, pelo horário e até pela boa arbitragem de Bruno Paixão na segunda parte! Será que Paixão julgava que o vídeo árbitro já estava a funcionar?!

Resultado: Sporting 1 - Belenenses 3 

Saudações azuis



Nota: Abel Camará é um jogador formado em Belém, quando alguém fala nele não tem que falar no Benfica, no Sporting e no Porto, o que é um descanso para os meus ouvidos! Tem um feitio belicoso, os seus atributos técnicos não são famosos, mas deixa tudo em campo pela camisola que enverga. Ficará ligado para sempre a esta vitória. A história dirá que desobedeceu ao treinador e quis marcar o penalty decisivo. Foi corajoso. Terminado o jogo anunciou a sua saída do clube para sossego geral dos adeptos e em particular da claque Fúria Azul com quem mantém um contencioso antigo. Esta é a explicação mais ou menos oficial. Explicação que não me convence a mim e não há-de convencer muitos sócios. E é um mau precedente.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home