segunda-feira, maio 29, 2017

A nossa luta!

Antes de mais devo saudar um excelente artigo assinado por António Barradas na ‘Comunidade Azul’ (Canoticias.pt) sobre a possível dispensa de Miguel Rosa! O artigo está muito bem escrito e o tema é o amor à camisola, algo que o futebol actual não consome. Mesmo assim gostei. E gostei porque num país cada vez mais condicionado pelos três clubes do estado, do regime, dos bancos, como lhes queiram chamar, haver ainda algum jogador que afirme o seu amor a outro clube, já é de si um gesto singular! Mas o passe de Miguel Rosa, tal como o de muitos outros não pertence maioritáriamente ao Belenenses, e isso deixa-me sempre um amargo na boca. E condiciona o discurso. Aliás se nem o futebol pertence maioritáriamente ao Belenenses… se nem a formação tem a correspondência natural e lógica com a equipa principal… se tudo isto é um absurdo criado pelos próprios belenenses… como é que ainda podemos falar em mística… como é que podemos almejar jogadores que festejem livre e espontaneamente os golos que marcarmos ao Benfica, ao Sporting e ao Porto?! Esta é a conclusão que me interessa retirar daquele, repito, excelente artigo.

Quanto aos aspectos meramente desportivos e que possam caber nos palpites de um adepto, basta lerem o que escrevi há muito pouco tempo sobre o Miguel Rosa*. Não retiro uma vírgula. Na minha opinião faz falta ao plantel. Mas também compreendo que a última palavra tem que ser a do técnico. Pois é ele que tem a cabeça no cepo. E não lhe invejo a tarefa.  




Saudações azuis



*Postal de 15 de Fevereiro 2017

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home