terça-feira, maio 16, 2006

A hora da verdade

Para que não subsistam quaisquer dúvidas ou reticências sobre qual é a opção do Belém Integral, neste momento particularmente delicado da vida do Clube de Futebol “Os Belenenses”, começo por subscrever o comentário de um ilustre Visitante, que diz o seguinte:
.
1. “Face aos dramáticos resultados alcançados, que põem em causa a sobrevivência do Belenenses, sou de opinião que o Eng.º Cabral Ferreira tinha a obrigação moral de apresentar a sua demissão, e do elenco a que preside.
2. Nesse cenário, seriam convocadas eleições antecipadas, às quais o Eng.º Cabral Ferreira, se entendesse, poderia voltar a apresentar uma candidatura.
3. Não o tendo feito, e na previsão de que já não o fará, sou de opinião que se deverá propor a realização, com carácter de urgência, de uma AGE, para análise da grave situação desportiva, económica e financeira em que o Belenenses se encontra. Da mesma poderá resultar, ou não, a demissão da actual Direcção e a convocação de eleições.
4. Nada fazer, parece-me absolutamente suicida. (Ainda) vejo gente nova com vontade de devolver o Clube à sua anterior grandeza. Este é o tempo de se assumir essa tarefa de ruptura e mudança, com clareza e ambição. Caso contrário, na minha opinião, o Belenenses desaparecerá.”
.
Neste quadro, que todos admitem corresponder à realidade, não consigo perceber que razões ‘superiores’ se poderão invocar para irresponsabilizar completamente todos aqueles que estão à frente dos destinos do Clube, vai para mais de um ano! Nomeadamente o Presidente da Direcção!
Enganaram-se!?
Vão agora corrigir a rota?
Vamos deixá-los cumprir o mandato porque são pessoas sérias e simpáticas!? Sem explicações!?
O Conselho Geral trata de tudo!?
O futebol vai continuar a ser mais uma modalidade?
A concepção que a Direcção tem do Clube, e a sua estratégia para o futuro, alteraram-se?
O passivo, como é?
São muitas perguntas, que só uma AGE pode dar resposta.

Sócio nº 1261 (JSM)

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home