sábado, julho 04, 2015

Over dose!

Over dose de nacional-benfiquismo, num espectáculo inacreditável onde o único inocente era Eusébio! Desde o ridículo endeusamento, que o próprio sempre recusou, à permanente pieguice nacional, tudo soou a falso e deslocado! Como se não bastasse, ou talvez não, encaminharam os restos mortais de um homem a quem gostam de chamar ‘king’, para o local onde repousam alguns dos autores morais do regicídio! Uma tristeza, uma orfandade, uma nação completamente alienada, a precisar de urgente desintoxicação.

Depois há o absurdo de tudo isto! Amália e Eusébio são dois ícones do estado novo, custa um pouco a perceber que estejam enfiados no meio de carbonários e maçons de toda a espécie!

Bem andou Salazar em protelar as obras de Santa Engrácia! Na sua esperteza campónia, já adivinhava que um panteão nacional iria inevitávelmente transformar-se em panteão da república, numa mistura pouco salutar de corpos e almas.
Amália e Eusébio, heróis da república?!

Pobre Amália, pobre Eusébio. 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home