sexta-feira, julho 24, 2015

O jogador quer sair mas não sai!

Se continuar a forçar a nota vai treinar à parte e quando resolver cumprir o contrato logo se vê.
Ah, dizem os sindicalistas mas o direito ao trabalho pode estar em causa! Pois então que treine (trabalhe) mais, duas vezes por dia, três vezes por dia, o que for preciso até os sindicalistas ficarem satisfeito com o trabalho do jogador! E já agora se quiserem pagar o incumprimento a gente arranja maneira de calcular a respectiva verba.
Ah, dizem os mais sensíveis, mas não se pode ter ninguém a jogar contra vontade! Pode, sim senhor, o que fica é a trabalhar/ treinar enquanto não der garantias de poder alinhar nos jogos para que for convocado.
Ah, mas isso pode sair caro ao Belenenses?! Pode, já que tem que arranjar uma alternativa para o lugar mas esses são os ossos do ofício. Ossos mais duros quanto mais problemáticos forem os jogadores contratados. Essa parte já ficou explicada. Uma coisa é certa se os jogadores começarem a perceber que no Belenenses os contratos são para cumprir estas cenas tristes tendem a desaparecer.

Saudações azuis


Nota: O Belenenses tem que se livrar o quanto antes de todos os jogadores que estão ali práticamente à consignação e que nem sequer se enquadram na categoria dos ‘emprestados’. Quais são?! São aqueles que não sendo emprestados não podem jogar contra o Benfica! Esses, repito, não interessam ao Belenenses que eu conheci, e do qual quero continuar a ser não apenas sócio, mas adepto.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home