quarta-feira, julho 29, 2015

Ganhou o Proença, logo…

Escrevi o meu postal no escuro, ainda não se sabia quem tinha ganho as eleições, mas porque esse facto é irrelevante para a minha tese, não lhe retiro uma vírgula. Vale no entanto a pena acrescentar-lhe algumas reticências…

Então vamos lá – ganhou o Proença, ganhou a Olivedesportos (agora tem outro nome) e ganhou a estratégia de Pinto da Costa que sonha levar Proença à presidência da Federação. PC também sabe aquilo que eu adivinho – que a Liga tem os dias contados e portanto é preciso ter gente de confiança na federação. Até porque quer a justiça quer a arbitragem das competições organizadas pela Liga, já lá estão! É um absurdo, mas estão.

Por sua vez, se ganhasse o Duque, o Benfica ganhava capacidade negocial para impor a sua (falida) BTV no futuro ‘arranjinho’ dos direitos televisivos. Por ora, Vieira contenta-se em ter chumbado o sorteio dos árbitros graças aos apoios que já desfruta na federação. Como se vê, exceptuando a questão dos direitos televisivos, tudo o que de relevante tem a ver com a Liga… passa-se na Federação! Estranho, não acham?!

Entretanto, à frente dos nossos olhos, a batota institucionalizada continua! Fiúza, presidente do Gil Vicente, diz que tem provas mas ninguém o quer ouvir! O secretário de estado do desporto muito menos. Assobia para o lado na esperança de que a Federação (embora seja assunto da Liga) resolva (ou sufoque) o problema!

E assim vai a bola nacional!

Saudações azuis



Nota: Fui tentado a comparar o chumbo do sorteio dos árbitros pela federação ao chumbo do enriquecimento ilícito pelo tribunal constitucional! Fui tentado mas resisti à tentação. De facto o país é o mesmo, o cinzentismo das leis é semelhante, a incapacidade para uma maioria democrática fazer valer os seus pontos de vista também tem parecenças… mas pronto, não vou comparar.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home