domingo, agosto 29, 2010

Aquilo que se vê e aquilo que se sabe

Vi um Setúbal manhoso e um Zé Pedro tristonho, vi um Lima eufórico a marcar golos em Sevilha, vi um Porto de dificuldades a corrigir-se, vi um Hulk certeiro a marcar golos de livre! Querem ver que o Villas Boas consegue desbastar (e amestrar) o rapaz! Não será fácil. Vi o Sporting fazer a remontada e gostei da postura do Paulo Sérgio. Vi um país preocupado com o Benfica, parecia até que a Pátria não tinha guarda-redes! Mas qual é o problema, compra-se outro, o Benfica tem crédito ilimitado, não depende de agências de rating, não tem que apertar o cinto, o Benfica é rico, nós é que somos pobres. Assim funcionam os países de raiz soviética, a nomenclatura bate-se com caviar, a populaça come frango de refugo, uma vez por semana. É para quem gosta e os portugueses gostam. Por isso vi, vejo todos os dias, o desenrolar do processo bolchevique contra Queiroz, o desgraçado que se atravessou no caminho dos secretários do poder, que desconsiderou as análises, ou afrontou, sem medir consequências, os deuses associativos, a quem devemos obediência e gratidão. O dilema coloca-se – a forca ou o regresso (de mãos a abanar) a Manchester onde já foi feliz um dia.
Vi tudo isto em pouco tempo e espero ver amanhã (hoje, porque já passa da meia noite) a primeira vitória do meu clube. É no Restelo, pela manhã, contra o Desportivo das Aves.

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home