quinta-feira, janeiro 21, 2010

Moralizador

Por motivos profissionais não vi o jogo completo. Na altura até achei boa ideia, escusava de sofrer, mas depois à medida que ìa sabendo das notícias, tive pena. Acabei por assistir aos últimos minutos do tempo regulamentar, ao prolongamento, e à maratona dos penalties. Não posso por isso fazer uma crónica sobre aquilo que não vi, mas posso adiantar alguma coisa sobre aquilo que vi. Parte dos acontecimentos já os tinha previsto, é um jogo em que todos dão o litro. E sobre a constituição da equipa também não andei longe. Apenas um lapso lamentável - esqueci-me do Barge na antevisão. Um jogador que tem algumas limitações, mas que não tem limites no esforço nem na raça com que se entrega ao jogo! Peço portanto desculpa ao atleta por não o ter mencionado.
Feita esta correcção, parece-me que jogaram os que tinham que jogar, e naquela parte do jogo em apreciação, gostei de ver o Belenenses agrupado e a sair com alguma classe para o contra ataque! Podia inclusive ter resolvido a partida a seu favor. Depois vieram as grandes penalidades e aí quem manda é a sorte… e algum sangue frio.
Mas nada de foguetes, foi um bom jogo, a equipa apesar de eliminada, moralizou-se, os adeptos ganharam uma nova alma, no entanto continuamos em último lugar no campeonato, e as carências da equipa foram disfarçadas mas estão lá. No meio campo, sempre o meio campo… e ainda querem mandar embora o Ivan… trocado por um defesa central?! Mas quando é que aprendemos que os motores (mesmo que não sejam os melhores) são aquilo que faz andar os automóveis… e as equipas. Daí não estarem ao alcance do Belenenses nem da maior parte dos clubes. Aliás, basta ver a maneira como o mal amado Ivan bateu os penalties para perceber que não é menino para falhar passes a três metros de distância, como é vulgar com os médios que vamos tendo. Mas lá está, dos bons jogadores (e com alguma ambição) os sócios não gostam, se calhar porque já não estão habituados.
Bem, fiz esta defesa do Ivan porque o nosso problema em termos de reforços é claramente o meio campo. O que sabe ‘ter bola’, não para andar com ela aos rodriguinhos, mas para lhe dar um destino útil. Uma das razões porque sofremos golos logo a seguir àqueles que marcamos é a ausência deste tipo de jogadores, jogadores que sabem esconder a bola evitando a reacção imediata do adversário. Repito, Ivan não será um craque mas com a necessária confiança pode ser uma opção. Dito isto, continuamos a precisar de um Marcinho, de um Maurício, de um defesa esquerdo, e de um…
E vamos aproveitar esta exibição contra o Porto para levantar a cabeça.

Resultado final: Belenenses 2 – Porto 2 (9-10 no desempate por grandes penalidades). O Porto segue em frente na Taça de Portugal.

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home