domingo, janeiro 06, 2008

Futsal

Havia uma oportunidade para ganhar ao Benfica, portanto, tomei lugar no melhor cadeirão da sala… e aguardei. Este encontro era um teste para saber se temos ou não temos equipa para discutir o campeonato, e a primeira conclusão que retiro é positiva, porque se a equipa ainda precisa de ser reforçada para lá chegar, não tenho dúvidas quanto à capacidade da respectiva equipa técnica para o conseguir. Mais, aplaudo a determinação com que treinador e respectiva secção vêm denunciando a vergonhosa comunicação social que temos, que discrimina tudo o que não seja encarnado! Neste particular, vemos a SIC arvorada em sede do nacional-benfiquismo, ignorando completamente o interesse desportivo da prova, enquanto a FPF assobia para o lado! Enfim, é o país que somos, e por este andar, qualquer dia, deixamos mesmo de ser país.
Agora vamos ao jogo:
O Benfica entrou a marcar e isso foi fatal para as nossas aspirações. Somos uma equipa forte na defensiva, que recupera muitas bolas e que por isso gosta de jogar no contra-golpe. Vendo-se a perder, foi preciso arriscar outro tipo de jogo, e contra um adversário chamado Benfica as coisas complicam-se. Acresce que alguns jogadores sentiram o peso da responsabilidade, curiosamente, os mais cotados, acabando por não render o habitual. E veio o segundo golo do Benfica, precedido de falta grosseira de um tal ‘Ricardinho’, ídolo do terceiro anel, a quem pelos vistos tudo é permitido! Este golo, e a forma como foi obtido, não ajudaram a equipa a serenar, e o Benfica aproveitava a situação para controlar as operações não nos dando hipóteses de criarmos jogadas de perigo iminente. Mas o futsal é uma espécie de ‘hóquei de pé’, onde pode sempre surgir um lance inesperado… e um golo. Foi o que aconteceu, Marcelinho reduziu para 2-1 e a esperança renasceu. Mas a defensiva, que é o nosso ponto forte, nunca se encontrou verdadeiramente, e assim, em dois rápidos contra-ataques, o Benfica chegou ao 4-1. Ilusões desfeitas, o jogo adormeceu, o adversário descansou na diferença confortável, enquanto o nosso treinador, sempre atento, fez entrar Drula, fez avançar o guarda-redes, e o jogo animou. Veio então um brinde da defesa encarnada, bem aproveitado por Drula, e de rajada, um grande golo de Jardel! … O impossível empate afinal ainda era possível… não fora mais uma desatenção defensiva, desta vez numa bola parada, com o irritante Ricardinho a fazer o 5-3. Os segundos escoavam-se mas houve tempo para um suspense final – reduzimos para 5-4 já no último minuto do jogo! Era tarde…
Resultado Final: Benfica 5 – Belenenses 4.
Perder com o Benfica é sempre mau, mas continuamos à frente do campeonato.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home