domingo, outubro 07, 2018

Futebol sem balizas


A crónica deste jogo é simples de escrever. Basta usar a lógica. O Feirense explicou a sua invencibilidade no Marcolino de Castro. O Belenenses explicou a sua invencibilidade fora de casa. E ambas as equipas explicaram a sua aversão às balizas adversárias. Em sete jogos Belenenses e Feirense marcaram apenas quatro golos! Um bocadinho mais que meio golo por jogo. Assim torna-se difícil conquistar os três pontos em disputa. Interessa agora analisar as razões de tudo isto no que se refere obviamente ao Belenenses.

Ora bem, a equipa que iniciou o jogo foi a mesma que jogou contra o Braga e como bem notou o comentador Luís Freitas Lobo o problema da improdutividade azul está ligado à ausência do meio campo na construção ofensiva. Meio campo que parece reduzido aos aspectos táctico/defensivos. Neste sentido a decantada posse não passa pelo meio campo, fica lá atrás nas trocas de bola entre os defesas ou nos atrasos para Muriel que põem em franja os nervos dos adeptos. A sequência é então um passe longo para os avançados (Licá ou Keita) que assim recebem a bola em condições limite. Uma vez por outra Reinildo consegue arrancar na direcção da baliza adversária. É como se o jogo estivesse partido desde o início. E há uma pergunta que se impõe: - isto é mesmo assim ou é o pessoal do meio campo que não tem capacidade para segurar e transportar a bola para a frente?! Esta resposta vamos tê-la nos próximos jogos. Desta resposta dependem os golos que temos que marcar.

Resultado final: Feirense 0 – Belenenses 0


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home