quinta-feira, fevereiro 01, 2018

O que resta do campeonato

Fechou-se a janela de Janeiro e a primeira conclusão que retiramos é a seguinte: - com os bancos (e o país) falidos, fechou-se também a torneira que alimentava os sonhos patéticos dos três clubes do estado! Ou de alguma autarquia/região autónoma mais atrevida.
A comunicação social (a tal dos jornalistas avençados) bem se esforçou em vender e comprar grandes craques, com o Benfica naturalmente à cabeça. Mas nada resultou. Uns empréstimos do Tondela, do Portimonense, um júnior que ninguém conhecia recambiado da Alemanha, e o único jogador que podia decidir o campeonato a favor de quem o contratasse (Nakajima = 10 milhões de euros batidos) vai continuar em Portimão pois ninguém conseguiu lá chegar!

Quanto ao Belenenses, Rui Pedro Soares revelou mais uma vez as suas qualidades e defeitos: - é um excelente gestor, rápido e arguto a resolver problemas, mas com o pequeno defeito de ser um teso. O dinheiro que havia… pelos vistos já não há. Há coisas piores como por exemplo algumas ligações perigosas que a memória não apaga. E assim lá vamos remediando aqui e ali e pode ser que o Silas recupere (nomeadamente em termos psicológicos) quer o Licá quer o Yazalde. Porque ambos já provaram que sabem marcar golos. E não foi na segunda divisão.

Em relação aos competidores, àqueles que connosco lutam para não descer, a coisa não está fácil. Como venho repetindo as vitórias (os três pontos) são essenciais e para isso não basta dominar, é preciso marcar. É verdade que as dificuldades são gerais mas será nesta relação entre as oportunidades e a eficácia que tudo se irá decidir. Urge chegar depressa aos trinta pontos.

O vídeo árbitro fica para o fim e merece (mais) uma palavrinha. Tudo como dantes, ou seja, tudo em desfavor dos pequenos clubes e dentro destes verifica-se que os jogadores mais ingénuos são mais penalizados. Aliás notou-se que nesta última jornada alguns árbitros resolveram marcar penalties por dá cá aquela palha! E o VAR nunca disse que não! O Belenenses, como se sabe, ainda não beneficiou de nenhum penalty e na única vez em que foi assinalado o vídeo árbitro decidiu o contrário. Era o Belenenses... Portanto, muita atenção ao apitador, nada de ingenuidades ou palermices. E é expressamente proibido fazer faltas (que dão livres frontais) nos últimos segundos do jogo.


Saudações azuis      

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home