quarta-feira, julho 05, 2017

A posse e as armas da grandeza!

Tomou posse a direcção do Belenenses e Patrick Moraes de Carvalho aproveitou para relembrar os grandes objectivos deste mandato:

a)    Recuperar a SAD reunificando de novo o Belenenses;
b)    Requalificar o estádio do Restelo;
c)     Aprofundar o ecletismo no Clube;

Vou ignorar a terceira vertente na esperança de que o governo da república ponha mão nisto proibindo os clubes de futebol profissional de capturarem as modalidades e assim impedirem que elas se desenvolvam como acontece na grande maioria dos países civilizados. E que por isso chegam às medalhas nos jogos olímpicos.

Sobre o segundo objectivo já me pronunciei várias vezes e é a velha história da carroça à frente dos bois. Enquanto estivermos à espera de ser ricos (chamam-lhe sustentabilidade!) para sermos campeões, não vamos ser ricos nem campeões.

E vamos ao único objectivo que subscrevo inteiramente muito embora saiba que corremos o risco de repetir a incompetência e o servilismo que nos atiraram para a actual situação. Portanto isto não pode ser um cheque em branco. É preciso dar conteúdo ao projecto.

Ora bem, as armas da grandeza não estão do nosso lado e sem elas de pouco vale recuperar a SAD. A centralização dos direitos televisivos é a arma principal (não são as rendas nem as obras no Restelo) e isso tem que fazer parte do discurso do presidente do Belenenses desde já. Não pode ficar à espera das decisões judiciais sobre a SAD. Eu sei que isso pode acarretar incómodos e ferir as susceptibilidades de todos aqueles que defendem o actual sistema em que três clubes ganham quase tudo e os outros não ganham quase nada. Mas essa é mais uma razão para o presidente do Belenenses não se calar. Até que a voz lhe doa.

A outra arma já Patrick Moraes de Carvalho falou dela e tem a ver com o número de jogadores que cada clube pode ter na sua esfera patrimonial. O que acontece no futebol português é neste capítulo obsceno!  

Se for por este caminho o presidente do Clube de Futebol ‘Os Belenenses’ alcançará naturalmente o respeito e o apoio de sócios e adeptos. Penso até que a almejada unidade passa mais por aqui que pelas decisões judiciais que se aguardam.

Saudações azuis



Nota: Nem de propósito leio que o Benfica quer ter uma participação num clube da primeira Liga inglesa e uma das explicações tem a ver com os elevados direitos televisivos que os clubes ingleses recebem nomeadamente desde que esses direitos são negociados pela respectiva Liga. E eu penso – é preciso ter descaramento! Cá não querem dividir nada com ninguém e ainda querem ir dar uma bicada lá fora! E não há um comentário a censurar o facto! Que gente! Que país de …..!

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home