quarta-feira, novembro 30, 2016

Não desvalorizem o Belenenses

Eu quero lá saber do número de minutos que o Porto leva sem marcar um golo, tão pouco me interessam os sucessivos recordes que a idiotice jornalística vai desencantando para entreter as criancinhas adultas deste país! O que me interessa é o futebol jogado nas quatro linhas e nesse aspecto quer no Restelo quer no Dragão o Belenenses esteve à altura dos acontecimentos! Depois, se quiser analisar os méritos e deméritos dos dois antagonistas tenho que recorrer ao senhor de La Palice: - uma equipa joga aquilo que a outra a deixa jogar! 

A partir daqui podemos inventar o que quisermos mas aquilo que toda a gente viu neste segundo jogo foi um Belenenses a defender com classe, sempre organizado, e sem arriscar jogadas duvidosas dentro da área! Isto é muito importante sabendo-se como trabalha o subconsciente (e o inconsciente) dos árbitros nestes jogos que metem os clubes do estado. Mérito azul! Outro dos méritos que não vi realçado por quase ninguém teve a ver com o dispositivo táctico que Quim Machado (mais uma vez) implementou e que baralhou de novo os azuis e brancos! Mesmo com dez jogadores o Belenenses conseguiu durante a maior parte do tempo impedir que a defensiva nortenha se adiantasse muito no terreno! Isso foi fundamental para criar os espaços para a transição, para sairmos a jogar. Para respirarmos. É claro que na parte final as coisas se tornaram mais difíceis. Mas tivéssemos nós, nessa altura, um ‘ciclista’ a sério, com físico (e arte) para aguentar a primeira carga, e talvez fosse possível mais qualquer coisa…

Sobre os comentadores e comentários a seguir ao jogo a ideia com que fiquei foi a que exprimi inicialmente, ou seja, que o Porto jogou sozinho contra os seus fantasmas! É uma tristeza mas é verdade. O fora de jogo que o fiscal de linha corajosamente assinalou foi posto em causa! Foi um fora de jogo no limite, disseram! Como se existissem dois tipos de fora de jogo! E quanto à expulsão que o árbitro (pouco corajoso) decretou, todos concordaram que estávamos perante um acto criminoso! Afinal o que é que aconteceu?! Uma pisadela, sem maldade, igual a tantas outras que ficam impunes! Mas pronto, desta vez era preciso que o castigo ao jogador do Belenenses fosse exemplar. Veremos daqui para a frente o que acontece e qual o critério adoptado.

 Falemos agora dos jogadores azuis que bem merecem! Em primeiro lugar e repetindo a ideia que exprimi a seguir ao jogo de sábado confirma-se que os jogadores melhoram de forma a olhos vistos! Não apenas na componente físico-técnica, mas sobretudo na sua componente mental! A mais importante. Estão mais adultos mais serenos e isso permite-lhes optar em cada momento pelas melhores soluções. E estou a falar de jogadores que têm menos minutos como por exemplo Mica Pinto que me surpreendeu com as suas arrancadas! Ventura também surgiu em grande forma! João Diogo está mais calmo, menos quezilento e com isso o seu futebol melhora. Defrontou Brahimi sem problemas! A dupla central manteve-se imperturbável e só nas bolas paradas consentiu algum perigo. É preciso notar que não é fácil defrontar (nas bolas paradas) um dos melhores cabeceadores que está actualmente no futebol português – o central Filipe!
Mas voltando aos destaques do nosso time também é justo salientar Miguel Rosa que me pareceu em excelente condição! Yebda precisa de mais jogos e Palhinha de mais qualquer coisa. 
Mas repito, todos cumpriram, em especial a equipa, um conjunto solidário que soube defender com classe o resultado possível face às circunstâncias. Uma exibição que traz esperança aos adeptos.



Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home