terça-feira, junho 23, 2015

Emprestados, piso sitético, etc.

É conhecida a posição deste blogue sobre empréstimos de jogadores entre clubes que participam no mesmo campeonato. Somos contra. E somos contra porque a verdade desportiva é o valor que importa defender em qualquer competição. Os empréstimos, por mais voltas que lhes queiram dar, são sempre empréstimos e colocam os clubes que os aceitam em situação de favor. Não apenas nas quatro linhas, mas nas assembleias de voto, ou nas várias querelas em que o futebol português é fértil. A perfomance do jogador também pode ser alvo de suspeições quando este defronta o clube que é proprietário do seu passe. Mas é pior se não joga porque então o clube a quem está emprestado acaba por jogar desfalcado quando defronta o clube cedente. E a verdade desportiva deixa de existir.

E então o que fez a Liga para solucionar o assunto?! Fez uma lei! E se é sempre melhor ter uma lei do que não ter nenhuma temos que admitir que esta lei preocupou-se mais com os interesses dos clubes proprietários do que com a verdade desportiva!
Assim, e deve ter sido este o raciocínio da Liga, um clube poderá ter nove jogadores emprestados, três do Benfica, três do Porto e três do Sporting, e as coisas ficam equilibradas entre eles, e já não podem reclamar uns dos outros! 
Acertei?!
Concluindo,  verdade desportiva só interessa entre os grandes. O resto é lixo.


Saudações azuis


Nota : Faltou-me falar do piso sintético que construímos no campo nº2, mas isso até dói. Há dois Belenenses - o clube recreativo que anda a dar cabo do futebol, e custa-me  dizer, o Belenenses que é gerido pela SAD sem belenenses, mas que faz alguma coisa pelo futebol. E o Belenenses sem futebol, não estou a falar de futebol feminino, nem de futebol salão, nem de futebol de praia, não é Belenenses. 






xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home