domingo, abril 19, 2015

A verdade desportiva!

Ora aqui está um assunto interessante nomeadamente quando é discutido num país de batoteiros! Aproveitemos as incidências do jogo do Restelo para opinar também:

Vou começar pelo primeiro golo: - falou-se tanto nos direitos desportivos do Benfica, desde as sanitas do Restelo aos apanha bolas, que o Pelé, sentindo-se já de águia ao peito, resolveu lançar o Lima para este marcar o primeiro golo! Lima, porém, saudoso dos tempos em que vestiu a camisola azul, não permitiu o brinde, deixando-se antecipar pelo guarda-redes Ventura. Acontece que a bola foi parar ao Jonas, brasileiro sem respeito e sem memória, que fez o golo!

Segue-se a dramática questão de saber quem paga os vencimentos dos jogadores emprestados pelo Benfica! Sobre esta matéria a maioria dos opinadores calam-se. Eu vou dar uma pista: - sendo o Novo Banco (nacionalizado) o maior accionista da SAD encarnada, a resposta parece-me óbvia. Quem paga é o Estado e os jogadores são afinal funcionários públicos! O que pode realmente ferir a verdade desportiva.

Analisemos agora uma questão hipotética: se uma equipa tem direitos desportivos sobre uma série de jogadores de outra equipa do mesmo campeonato, jogadores titulares em todos os jogos menos contra a equipa que os emprestou, como é que fica a verdade desportiva neste caso?!

Sobre o jogo própriamente dito, o Belenenses esteve bem, travou o ataque benfiquista, jogou no campo todo, com o senão do último andamento. Não fora o brinde e o resultado podia ser outro.


Saudações azuis  

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home