terça-feira, fevereiro 24, 2009

Leixões – Belenenses (2-2)

‘Temos equipa para sair desta situação…’!
Pois temos, o pior é que a empatar não saímos. Os outros, que connosco dividem os últimos lugares, de vez em quando ganham! E quando ganham somam três pontos, o equivalente a três empates… dos nossos.
A situação é esta e não outra.
Sobre os factos de Matosinhos constatámos o que já sabíamos: a equipa rebenta físicamente e recua, as compensações defensivas desaparecem e o adversário, chame-se Leixões ou Real Massamá, tem tendência a apoderar-se do meio campo. E a partir daí vai pressionando pelas alas até ser feliz!
Pela nossa parte passamos então a depender do contra ataque e nestas circunstâncias dispomos de dois ou três lances para resolvermos o assunto. Se falhamos… empatamos ou perdemos.
Falemos agora da nova dupla de centrais, sem Carciano:
- Ora bem, encaixámos dois golos e pela frieza dos números, parece que não melhorámos. O que não quer dizer que Zarabi se tenha exibido mal. Revelou até rapidez e raça na disputa dos lances prometendo ser um bom central. E ainda bem, porque nem quero imaginar o que se teria dito de Carciano se o rapaz tem cometido o deslize fatal no primeiro golo do Leixões. E mesmo no segundo, perguntariam: - onde estava o Carciano no cabeceamento do Zé Manel?!
Bem, mas adiante, o futuro é que interessa e nós só teremos futuro se ganharmos quatro dos seis jogos que haveremos de disputar em casa. E o primeiro é já contra a Naval.

Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home