segunda-feira, junho 18, 2007

Transparência

E exigência deve ser o nosso lema a partir de agora, e para isso exigimos transparência na gestão do clube, para dentro e para fora, para dentro, não escondendo dos sócios e simpatizantes a realidade em que vivemos, não escamoteando responsabilidades pelo não pagamento, por exemplo, e durante uma série de anos, de contribuições e impostos que já sabíamos que nos seriam exigidos mais tarde ou mais cedo. Para fora, no sentido de fazermos valer os nossos direitos, na mesma medida que Benfica e Sporting, que tudo obtêm da Câmara Municipal de Lisboa sempre que precisam, e com a rapidez de um fósforo, enquanto que nós, belenenses, nos resignamos a um estatuto inferior!
A Câmara de Lisboa vai a votos não existe portanto melhor oportunidade para exigir um tratamento equitativo de acordo com a nossa grandeza, pois somos um clube de Lisboa que, ao contrário de outros, continua a investir tudo em Lisboa, temos por isso direito a todas as facilidades e apoios. Assim, onde pára o nosso projecto imobiliário? Porquê tantas dificuldades e delongas nos licenciamentos? É ou não do interesse da Câmara que o Estádio do Restelo seja um ex-libris da cidade?
Claro que estas perguntas exigem da nossa parte outro dinamismo, outra capacidade de intervenção, muito mais acutilante face aos organismos públicos, semi-públicos ou autárquicos, que só têm razão de existir quando cumprem a sua função primordial de apoio à sociedade civil, onde neste caso entra o Belenenses.
Mas estas perguntas apelam sobretudo para uma maior exigência interna, para uma gestão racional e criativa dos meios que temos à nossa disposição, temos que fazer opções de fundo, apostar no futebol e nas vitórias, única linguagem que é perceptível no mundo de hoje. Não vale a pena insistirmos nas derrotas, seja em que modalidade for.
O período eleitoral já terminou e não me esqueço das palavras avisadas de Gouveia da Veiga sobre as dificuldades que se avizinhavam, mas o tempo é de unidade e apoio a esta Direcção, porque isso tem de significar apoio ao Belenenses. Mas para que isso seja verdade torna-se indispensável que a mesma Direcção corresponda dando claros sinais de transparência e exigência.
Em concreto, viabilizaremos na próxima Assembleia-geral as necessárias garantias que possibilitem o pagamento faseado da dívida e continuaremos a pugnar para que a Câmara de Lisboa tome como suas as dores do seu ilustre munícipe – Clube de Futebol “Os Belenenses”.
Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home