sexta-feira, agosto 18, 2006

As gaivotas do Restelo

Os antigos diziam que quando aportavam a terra era sinal seguro de tempestade, mas hoje existem previsões mais certeiras para esses fenómenos, e as gaivotas também já não são as mesmas! Estas que agora frequentam o Restelo, fazem a sua vida por ali, usam sem cerimónia as instalações do clube, debicam onde podem e não tencionam regressar ao seu habitat natural. Já não são gaivotas, são galinhas!
A única coisa que verdadeiramente as incomoda é o futebol, que causa sérios transtornos ao seu dia a dia e as obriga a recolher rápidamente às arquibancadas, para além dos estragos que provoca na relva e nas desprevenidas minhocas que são a base da sua nova dieta.
Esta inofensiva reflexão sobre a vida das gaivotas talvez nos ajude a compreender toda uma série de notícias e comentários que vou lendo na blogosfera, a propósito do Clube de Futebol “Os Belenenses”.
Sem preocupações de ordem alfabética, analisemos o que se diz por aí:

- Com o ‘caso Mateus’ na iminência de ser resolvido, não são de estranhar certas movimentações nos bastidores do poder, com muita gente a posicionar-se face a um desenlace que promete ser-nos favorável. Compreendem-se assim as ‘candidaturas’, lançadas ao vento, para o preenchimento de lugares em aberto na Administração da SAD, como também se percebe o ‘barro atirado à parede’, relativamente à entrada de novos investidores que a salvem da situação de falência técnica em que parece encontrar-se!
- Preocupantes são os números já divulgados, quer no que diz respeito ao passivo acumulado, quer no que concerne ao exercício anterior, que regista um prejuízo de mais de um milhão de Euros, já depois de abatido das receitas proporcionadas pelas vendas de Pelé e Meyong! Numa época em que pelos vistos apostámos mais de sete milhões de euros...para descer de divisão!
- A demissão de Luís Baptista, de que não se conhecem os contornos exactos, é também assunto preocupante, sabendo-se que foi um elemento escolhido pelas suas qualidades e com obra feita noutras paragens. Neste caso, a Direcção não fica bem na fotografia, e transmite para fora uma estranha imagem de fraqueza, pois que assim ficamos sem saber quem manda realmente no Belenenses!
- O abandono e completa desmobilização que grassa no Clube de que é exemplo maior a fraquíssima assistência que se verificou na ‘apresentação’ da equipa aos sócios, situação sem precedentes na história do Clube, pelo menos que eu me lembre.

Enfim, muitas notícias, que poderiam ser um sinal de vitalidade do clube, mas que infelizmente não são.
Voltando à conversa das gaivotas, esperemos que não sejam sinais de forte tempestade.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home