quarta-feira, março 20, 2019

A batota a céu aberto!


Como era previsível começam a aparecer provas que revelam aquilo que todos sabemos: - que em Portugal o futebol é uma fraude! Árbitros transformados em padres de confraria suspeita, agentes 'desportivos' que trocam e.mails também suspeitos, toupeiras que escavam galerias no ministério da Justiça, juízes suspeitos, juízas à maneira, deputados da bola, empresários da treta, tudo concorre para este clima onde a corrupção e a batota são rainhas! A olhar para o lado temos a FPF, a Liga e a Tutela. A silenciar o 'incómodo' temos uma comunicação social obediente e vendida. Há excepções, mas são poucas. E hoje quem folhear a imprensa desportiva até parece que não aconteceu nada! Um jogador testemunha em pleno tribunal que foi aliciado para facilitar a vitória do Benfica num determinado jogo e só vemos notícias sobre o Batuque Futebol Clube e Bruno de Carvalho que 'ressuscita' sempre que dá jeito! 

Assim, tal como as coisas estão, pergunta-se: - quem é que vai investir num país destes?! Seja no futebol, seja onde for?! Só se for louco! Sério e honesto não há-de ser concerteza.

Saudações azuis



Nota: Uma das tarefas do G 15, onde em tempos depositei alguma esperança, tem a ver com a equidade que está em falta e com a verdade desportiva que não existe. Para isso é necessária uma agenda firme e independente. Não é o que tem acontecido, apesar de alguns pequenos passos hesitantes. Matérias como a centralização dos direitos televisivos e uma distribuição justa das receitas, não pode ficar à espera que se cumpram os contratos em vigor; o factoring é uma consequência nefasta e uma desigualdade que atenta contra os direitos de imagem; a BTV a transmitir jogos por sua conta é uma aberração e uma suspeita permanente; a limitação do número de jogadores que cada clube pode ter na sua esfera patrimonial é uma urgência. Etc. etc. etc.
Enquanto isto não for uma realidade, a batota e a corrupção vão continuar, e a violência, que é filha da suspeição, vai aumentar. Quanto à independência dos clubes, financeira e não só, que é a base de uma competição saudável, essa será sempre uma miragem.

Adenda: - A fraude é tanta e está tão generalizada que já nem podemos acreditar naquilo que vemos na TV. Imaginem que até quiseram fazer passar a ideia de que a bola não tinha entrado no golo anulado por fora de jogo ao Moreirense logo no início do encontro com o Benfica! Inclusivamente o Coroado na sua análise veio dizer isso! Como se fosse possível a intervenção do VAR, e de facto interveio, no caso da bola não ter entrado! Está tudo doido. E já agora um aparte - o golo anulado (ainda estava zero a zero) faz lembrar o golo de livre do Diogo Viana com o Vlacodimos a ser batido da mesma maneira. Se o avançado do Moreirense estava ou não fora de jogo temos dúvidas e é essa dúvida que explica toda esta sucessão de falsas notícias e de imagens marteladas que mais não fazem que servir de forma abjecta o nacional benfiquismo em vigor. Que tristeza de país...

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home