quinta-feira, dezembro 29, 2016

Recuperação inglória

Não vou falar dos árbitros, prefiro falar das falhas da nossa defesa. Ai Hanin, Hanin, em vez de despachares a bola quando ela esteve ao teu alcance, quiseste continuar com ela só que o Boateng é mais rápido (e mais rato) e cavou um penalty. Faltavam dez minutos, não podias facilitar. Depois temos os Xistras que marcam tudo quando é contra o Belenenses. Também já devias saber isto. E até o livre de que resultou o empate era desnecessário. Talvez não fosse livre e o avançado do Moreirense que cabeceou talvez estivesse em posição irregular, mas que interessa isso se o Domingos Duarte passou o jogo todo à procura desse avançado! E nunca o encontrou! Há jogos assim, para esquecer. Se o Jesus viu este jogo o rapaz não volta tão cedo a Alvalade! Mas comecemos pelo princípio pelos primeiros vinte minutos em que tomámos conta da bola e em que ensaiámos três ou quatro lances envolventes, bem desenhados e prometedores. Mas aquilo foi esmorecendo, percebeu-se que aquele pressing inicial não iria durar muito. Na luta de meio campo o Moreirense estava a ganhar terreno e alguns lançamentos compridos começaram a causar perigo. Até que veio o golo dos cónegos! Um golo de certo modo contra a corrente do jogo. Um cruzamento largo em que Domingos Duarte se ausentou, e João Diogo se baixou. Ventura esticou-se mas não chegou! E Roberto, o avançado centro do Moreirense, marcou! A partir daí e até ao intervalo o Belenenses oscilou bastante e eu pensei: - estamos feitos!

Portanto foi com alguma surpresa e muita satisfação que assisti à reviravolta no marcador. A entrada de Palhinha deu músculo ao meio campo e Miguel Rosa agitou o ataque. Duas substituições fundamentais que tiveram o condão de acordar Vítor Gomes e dar outra dimensão ao jogo de Sousa. E jogámos bem, merecemos chegar ao 1-3, merecíamos ter saído de Moreira de Cónegos com uma vitória, mas aqueles dez minutos finais... não podem voltar a acontecer. Temos que ser mais fortes psicologicamente, temos de saber jogar contra tudo e contra todos.
Sobre as actuações individuais já disse quase tudo: -  Palhinha e Miguel Rosa revolucionaram a equipa mas seria injusto não destacar o central Gonçalo Silva que no meio do desacerto defensivo manteve um nível exibicional muito alto!

Resultado final: - Moreirense 3 - Belenenses 3

Com este resultado e devido ao empate do Porto frente ao Feirense ainda temos algumas hipóteses de passarmos à fase seguinte.


Saudações azuis 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home