segunda-feira, outubro 31, 2016

Uma exibição interessante!

É verdade, em Braga jogámos melhor do que eu esperava, fruto de um trabalho colectivo exemplar e o melhor elogio ao Quim Machado veio do treinador adversário! Um elogio sincero. Mas é o resultado que interessa e nesse aspecto ainda temos muito caminho para percorrer.

Este campeonato, como já se percebeu, é essencialmente defensivo, vive de empates e quem tenha algum poder de fogo acaba por fazer a diferença. Que o diga o Guimarães que mesmo dominado em Vila do Conde goleou o Rio Ave graças ao poder dos seus avançados. Marega marcou os três golos!

Ora um dos problemas do Belenenses nesta época tem sido precisamente a ineficácia ofensiva. Sete golos marcados em nove jogos é pouco. Se a este pouco juntarmos alguns erros defensivos o panorama complica-se. O filme do jogo em Braga foi esse. Sofremos um golo inicial que não se pode sofrer, fruto de uma desatenção defensiva, e mais tarde quando tivemos oportunidades para empatar, falhámos.

Vamos aos falhanços: - falhar penalties todos falham mas ter apenas Abel Camará para os marcar isso é mais grave. Sturgeon é outro caso de ineficácia crónica. Sendo um dos melhores jogadores do plantel, terá inevitávelmente de melhorar o seu poder de remate. Isto se quiser progredir na carreira. Aqueles dois lances a papel químico ilustram, para além da incapacidade, a persistência no erro.

E não vou alongar-me. O encontro foi visto e revisto na televisão, devidamente dissecado nos vários órgãos da especialidade, por isso deixo apenas duas notas ao treinador do Belenenses:

A primeira tem a ver com as substituições. Não foram felizes, acontece, é um risco que é preciso correr quando andamos atrás do resultado. No entanto desmantelar o meio campo naquela altura não foi boa ideia. É fácil falar depois do jogo, mas teria sido preferível substituir apenas o esgotado Camará por Tiago Caeiro. Jogador por jogador sem alterar o desenho táctico. A equipa estava equilibrada e com iniciativa de jogo. Sem o trinco sofremos logo o segundo golo.

A outra nota diz respeito às declarações do treinador sobre as responsabilidades competitivas do Belenenses. Quim Machado falou bem - o Belenenses é um grande clube. Hoje como ontem tem que jogar sempre para ganhar. Seja em que campo for. Eu aplaudo, é esse o discurso, não pode haver outro. E acrescento – para ganhar, por muito que o treinador invente, é preciso marcar golos. E para os marcar é preciso quem saiba.*

Resultado final: Braga 2 – Belenenses 1 (Tiago Caeiro)


Saudações azuis



*À atenção da SAD. 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home