domingo, agosto 28, 2016

Vitória crucial

Crucial vem de Cruz e os últimos minutos foram de facto cruciais! Nada menos de três livres (perigosíssimos) nos últimos três minutos puseram á prova os nervos dos adeptos, a grande forma de Ventura e a memória da época transacta! Acabou bem e quando se ganha em Tondela ou nalgum desses campos ‘primodivisionários’ não há grandes comentários a fazer, há que ficar contente e dar os parabéns aos intervenientes. E se quisermos dizer mais alguma coisa, temos que falar no suor (jogos às quatro da tarde em Agosto… televisão a quanto obrigas!) temos que valorizar a luta por cada centímetro de terreno, futebol vertical, a expressão está na moda, no meu tempo chamava-se ‘pontapé para a frente’, e esperar que surja uma oportunidade. Nesse aspecto as equipas igualaram-se e isto é um elogio para o Belenenses que tradicionalmente costuma inferiorizar-se nestas circunstâncias. Desta vez não, ajudado por outra mentalidade e por outra capacidade de elevação conseguiu sempre equilibrar as contas do desafio. O duelo nas alturas foi ganho pelos azuis protegendo assim a consabida menor envergadura do nosso guarda-redes. Mas os duelos travaram-se por todo o campo e nunca foram dados como perdidos.

Numa análise individual devo destacar para além de Ventura, a forma de Miguel Rosa, a segunda parte de Sturgeon e a já referida boa cobertura defensiva. E claro, Gerso, pela iniciativa que deu o golo. Quanto aos recém chegados ao plantel ainda é cedo para formular uma opinião.


Saudações azuis



Nota básica: Faltam pouco mais de três dias para o fecho do mercado e ainda tenho dúvidas sobre a ‘quadra’ de centrais (terão de ser cinco atendendo às permanentes dificuldades de Gonçalo Brandão) e quanto ao armador (transportador) de jogo - agora diz-se número ‘oito’ – pois não vi ninguém assumir-se como tal! 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home