segunda-feira, janeiro 04, 2016

Empate num campo difícil!

Vi apenas o resumo, mas li a excelente crónica de Mónica Santos no jornal O Jogo, e isso basta-me. Diz a jornalista na sua escrita elegante:

'Na liga dos clubes que compensam em ambição o que lhes falta em orçamento para chegarem à UEFA, Paços de Ferreira e Belenenses são rivais, como o resultado de ontem traduz fielmente num empate que põe em evidência a capacidade de  resistência azul, sem ofuscar as virtudes caseiras. Generoso em golos e em emoção, o jogo começou com Tiago Caeiro a sacudir os primeiros minutos de pressão pacense com o 0-1, depois de uma abertura de Carlos Martins para o cruzamento de Filipe Ferreira. O avançado não voltou a marcar, mas o médio e o lateral exibiram generosamente aquele à vontade a tratar a bola. As circunstâncias obrigaram a isso, de resto, porque a vantagem durou pouco, o tempo de uma precipitação de Ricardo Dias resultar no penalty para Bruno Moreira fazer o 1-1. De volta à igualdade, o desafio parecia lançado para as correrias de Barnes, André Leal e Jota, contra os toques de classe de Carlos Martins, que esqueceu esse predicado e mudou as regras, aos 51', ao fazer-se expulsar por uma entrada sobre Marco Baixinho. Com dez o Belenenses reorganizou-se. Velazquez fez entrar mais um central e refrescou as alas com Miguel Rosa e Traquina, para manter o equilíbrio possível. Simão respondeu com extremos frescos, para garantir energia à corrida para a vitória, uma ilusão que durou apenas dois minutos. André Leal confirmou a vantagem também no marcador, aos 75', a passe de Diogo Jota, mas, dois minutos depois, um belo remate de André Sousa, de dentes cerrados, na sequência de canto de Miguel Rosa garantiu ao Belenenses o empate e mostrou a capacidade de superação que a equipa procura - a par da solidez defensiva, uma questão que continua por resolver, mas foi atenuada com um belo esforço colectivo. A expressão também se aplica à equipa de Jorge Simão, que volta a virar o campeonato colada aos lugares europeus.'

Creio que a jornalista tocou nos pontos essenciais do que deverá ter sido o jogo, e nalguns aspectos importantes para o futuro rendimento da equipa. Daí a transcrição.

Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home