terça-feira, abril 21, 2009

A jornada

Antes mesmo de entrarmos em campo ficámos a saber que as eleições tinham sido suspensas por decisão judicial. O candidato da Lista C conseguiu assim fazer valer os seus pontos de vista e posteriormente, por consenso entre todos os candidatos, as eleições foram marcadas para o próximo dia 10 de Maio.
Terá prevalecido o bom senso pois o extremar de posições (já se sabe que todos têm razão!) só prejudica o Belenenses.

Quando a jornada começou para nós, já sabíamos que o Paços de Ferreira, ao vencer na Amadora, tinha deixado o pelotão dos aflitíssimos. E nesta segunda-feira, a Naval ganhou embalagem para fazer o mesmo, porque pode chegar aos trinta pontos na próxima jornada uma vez que joga de novo em casa e contra o penúltimo Rio Ave.
Nada disto é certo, mas neste cenário, o grupo que vai lutar até ao fim pela salvação deve resumir-se a: - Trofense, Rio Ave, Belenenses e Vitória de Setúbal. O Estrela da Amadora também pode entrar nas contas da descida, mas por outras razões.
Nestas circunstâncias vou fazer um exercício astrológico em função das necessidades do Belenenses. Vejamos o que nos dizem as estrelas:

O Trofense tem o pior calendário, dos cinco jogos que faltam joga apenas dois jogos em casa, um deles decisivo contra o Belenenses (que está proibido de perder) e o outro, na penúltima jornada com o Porto, que pode ainda precisar dessa vitória (esperemos que sim) para ser campeão.
Os jogos fora do Trofense são todos de perder – Braga, Benfica e Paços de Ferreira. No entanto, este jogo na Mata Real corresponde à última jornada e o Paços, já livre de perigo, pode facilitar…
De qualquer modo o Trofense dificilmente somará mais do que quatro a seis pontos aos actuais 19. Vinte e cinco pontos, no máximo.

O Rio Ave também joga apenas duas vezes em casa (Braga e Estrela da Amadora) e desloca-se à Figueira da Foz (o tal jogo da próxima jornada que pode salvar desde já a Naval), vai a Guimarães e visita o Restelo num jogo decisivo em que o Belenenses tem de ganhar.
Ora bem, como já escrevi, o destino do Rio Ave depende fundamentalmente do resultado que obtiver na Figueira da Foz. Se perder, e apesar de ser uma equipa com alguns trunfos, não acredito que consiga levar de vencida o Sporting de Braga, restando-lhe amealhar os três pontos quando receber o Estrela da Amadora. Simplesmente, este jogo acontece apenas na última jornada e nessa altura, todos esperamos que o Belenenses tenha a folga suficiente para não ser apanhado pelos homens de Vila do Conde. Porque se não for assim… recordemos que o nosso último jogo é no Estádio da Luz.
Mas confiemos nos astros e pelas minhas contas concluo que o Rio Ave, actualmente com 20 pontos, não fará mais do que vinte e cinco pontos até ao final. Ou se forem vinte e seis, que nenhum dos pontos seja à nossa custa.

E resta o Vitória de Setúbal, actualmente em queda livre, e cujo calendário inclui também dois jogos em casa e três em recinto alheio. Recebe o Paços de Ferreira e o Leixões, e joga fora contra Porto, Sporting e Naval. Aparentemente e em condições normais o Vitória (que tem 22 pontos) chegaria aos vinte e oito pontos com facilidade. Bastaria para tanto vencer os dois jogos em casa, relativamente acessíveis, e poderia inclusive ir à Figueira da Foz na última jornada com possibilidades de discutir o jogo pelo jogo.
Mas o Vitória está doente, há jogadores a rescindirem os contratos, cansados de esperar pelo salário. Contra o Benfica, não funcionou como equipa, e aquela que já foi uma sólida estrutura defensiva, abriu brechas por todos os lados!
Enfim, tanto pode dar Bonfim como triste fim…

Quanto ao Belenenses, o único deste grupo que tem três jogos em casa e apenas dois fora, constitui-se na obrigação de vencer dois jogos em casa (um deles obrigatoriamente contra o Rio Ave) ou vencer um e empatar dois. E não pode perder na Trofa.
Seriam os tais vinte e sete pontos/vinte e oito pontos que podem dar (à justa) para permanecer na primeira divisão (Liga Sagres).

Isto é muita ginástica mental. O melhor é ganharmos os três jogos em casa e irmos ganhar à Trofa.

Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home