quarta-feira, março 29, 2006

Poupança

Hoje é dia de poupar uns cobres em jornais, mais um. E vendo as coisas por esse lado, encantado da vida!
Imagina-se o que seria se têm ganho! Acrescente-se que podia ter acontecido, depois de tantos falhanços de um Barça muito nervoso! A lembrar o ditado que costuma cumprir-se – quem não marca, sofre.
A eliminatória não está resolvida, pode acontecer o impensável...
O arrazoado anti-benfiquista pára por aqui, porque me parece uma boa oportunidade para vos contar uma história a todos os títulos exemplar!
Começa assim:
Ainda não há muito tempo, o Benfica estava atolado em dívidas, insolvente, Vilarinho ganha as eleições, Vale e Azevedo era preso, Vieira e o seu grupo aproximam-se da Direcção...
Na televisão, Catarros e Searas estabelecem a doutrina para construir um novo Estádio sem dinheiro, as contribuições e impostos são manipuladas, a Ministra das Finanças envolve-se, aceitam-se ‘acções’ para pagamento, inventam-se planos e embustes!
Vamos em frente que o Europeu é nacional desígnio, valem todas as derrapagens! Alguém mais ouviu falar delas?
Lembram-se quando um comentador televisivo chamado Sócrates, dizia alto e bom som – ‘Lisboa merece ter um clube campeão europeu’?!
E depois chegou o Veiga, houve clubes canibalizados, a Liga foi conquistada, a Federação não precisa, que o Madaíl é eterno!
No meio da confusão, com apito dourado a propósito, ganharam o campeonato. Com o velho Trapattoni.
Ontem, estádio cheio, quem era aquele que estava ao lado do Vieira? Seria o primeiro-ministro? O tal que investe todas as suas poupanças no Benfica?
Uma equipa que se vem apetrechando com jogadores de primeiro plano, que já conta com a espinha dorsal da selecção nacional, a mística reconquistada, viva o nacional-benfiquismo, aí está o inferno da Luz, renascido das cinzas e para dar cartas!
Gostaram da história?
Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência!
E ai de quem ouse seguir-lhe as pisadas: o presidente seria enforcado, os sócios presos, o clube fechado.
É esta a realidade que temos que ter presente, não no Sábado, em que espero ganhar, mas nos próximos passos futuros.
Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home