quinta-feira, março 02, 2006

Juntar os cacos

Destroçados por fora, estilhaçados por dentro, toca a ir buscar a cola de contacto e restaurar minimamente a alma belenense, a que sobrou de mais uma derrota!
Tarefa a que já me habituei, diga-se, e que costumo realizar, metódicamente, a partir de quinta-feira. É matemático!
Se quiserem a receita, partilho-a de bom grado:
Primeiro, voltemos as vistas para fora das quatro linhas, esqueçamos por momentos jogadores e treinador, inclusive a táctica para tentar bater o Rio Ave.
A seguir, esqueçamos também a Direcção que temos e a respectiva SAD, façamos de conta que não existem!
Aqui chegados, pensemos nos grandes problemas que o Clube vai ter que enfrentar, independentemente do que vier a suceder no campeonato, imaginando o que faria um razoável capitão da nau azul.
Desta vez, aproveito algumas das preocupações do consócio Jorge Brás, descritas no Canto Azul. É um excelente artigo, que comentei no local, e que merece algum desenvolvimento!
Temas recorrentes, que já por aqui abordei, mas essenciais à nossa sobrevivência.
Comecemos pelo Bingo, um dos grandes sustentáculos financeiros do Belenenses actual: é uma receita que tem vindo a decair, que o próximo Casino de Lisboa pode condenar a uma morte lenta, e nesse sentido convinha tomarmos algumas medidas imediatas. A legislação que regula os Bingos dos Clubes de futebol profissional deveria ser revista uma vez que está completamente obsoleta, sujeita a condições restritivas absurdas, quando o Governo se prepara para dar dinheiro aos clubes de futebol profissional proveniente do Euro-Milhões!
O próprio imposto, pesadíssimo, sobre os respectivos prémios, desincentiva a frequência e quando vier o Casino, o que se prevê é que as salas de Bingo acabem por falir todas. Não sei qual é o raciocínio e qual será o argumento utilizado pelo Governo para atirar para a falência as salas de Bingo, enquanto dá ‘dinheiro do jogo’ aos clubes, para pagarem os impostos em dívida, ou facilita os jogos de azar nos casinos do Sr. Ho!?
Claro que estas perguntas ficarão sem resposta enquanto os clubes interessados (os que ainda exploram Bingos) não as colocarem frontalmente ao Governo.
Outra questão ventilada no citado artigo prende-se com a escassez de jogos e receitas que afectará os clubes pequenos face à redução do campeonato para dezasseis clubes. Sabe-se que isto só aconteceu porque convém aos três clubes grandes e às selecções do Dr. Madaíl, na linha da propaganda do regime. Mas o que vai acontecer é que os clubes pequenos vão perder em toda a linha. Menos jogos, menos receitas, com os jogadores mais tempo inactivos a receberem salário, com os adeptos desses clubes (os poucos que existem) a serem obrigados a ver na SportTV um torneio do Benfica na Abissínia ou a selecção de sub-veteranos a jogar numa homenagem ao Figo!
Enquanto as despesas fixas se mantêm e até aumentam.
O que é que tu, próximo capitão da nau azul, pensas fazer?
Vais naturalmente insistir com a Taça da Liga, com os campeonatos de Lisboa de Reservas, etc.etc. E fazes muito bem.
Não vais é continuar a olhar para o ar, à espera que aconteça qualquer coisa.
Então, resultou? Como é que estão os cacos? A cola já secou?
Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home