terça-feira, julho 24, 2018

As torres de Belém e o resto...


Já é tempo de falar de futebol, da nova época, das aquisições, deixando de lado o futebol das assembleias, dos conflitos processuais, essa nova modalidade lusitana que promete trocar o relvado pelas salas de audiência! 

Sobre o futebol jogado o que sabemos é que as equipas se constroem de trás para a frente e o Belenenses dos seus tempos áureos foi um bom exemplo disso. Quem não ouviu falar no Tárrio que secou o Peyroteo ou nas torres de Belém que defendiam a entrada do Tejo! Hoje o futebol ainda é mais exigente e as grandes equipas têm uma retaguarda quase intransponível. Assim estão sempre a tempo de ganhar sem andarem (sempre) atrás do prejuízo. Analisemos então aquilo que temos e também aquilo que nos falta:

A baliza está bem entregue a Muriel e a contratação de Mika pareceu-me acertada. Quanto ao centro da defesa temos que reconhecer que há muito que não temos um 'patrão' indiscutível. É um lugar que requer muita maturidade e hoje em dia não há tempo para fazer crescer um grande jogador nessa posição. Não há tempo aqui em Portugal onde mal um jogador dá nas vistas é logo vendido para o exterior. Assim vamo-nos contentando com segundas linhas e já não é mau.

O que não tem muita lógica é obter por empréstimo um jovem jogador para essa posição. Que no caso de ser Domingos Duarte virá com a 'obrigação' de ser titular. Nada contra o jogador (com o qual simpatizo) mas tenho de pensar nos interesses do meu clube. E não é do interesse do Belenenses andar a valorizar jogadores que não são nossos. É preferível um veterano em fim de carreira. Perde na velocidade mas ganha na experiência. E mantemos a dignidade.

O resto... é mais um episódio do conflito entre o Clube e a SAD com o tribunal a dar (novamente) razão à SAD confirmando-se aquilo que vimos dizendo: - esta Direcção esgotou o seu capital de esperança num entendimento com a SAD e sendo assim deve retirar daí as respectivas consequências. Insistir na conflitualidade não é solução.

E termino com uma boa notícia! Pelo menos para mim é uma boa notícia quando alguém com a responsabilidade editorial de João Miguel Tavares (Jornal Público) vem hoje escandalizar-se com as ligações perigosas entre os deputados e os três clubes ditos grandes. Isto a propósito dos almoços do Sporting e do Porto ou dos jantares do Benfica com os representantes da nação! Uma vergonha que só acontece na república portuguesa dos bananas. Mas nada melhor que transcrever a síntese de João Miguel Tavares: - “ É preciso não ter nada na cabeça para achar que em 2018 o Parlamento é o lugar certo para promover núcleos futebolísticos e ouvir candidatos de clubes em campanha eleitoral”.

Sem comentários.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home