quarta-feira, março 07, 2018

Abaixo de zero!

Bater no fundo é uma coisa, descer abaixo disso já é muito complicado. Eu sei que os leitores (azuis) desta página, a única que fala do Belenenses, gostariam que me debruçasse sobre quem deve substituir o Nuno Tomás sugerindo (mais uma vez) que se mantenha o esquema que tem dado bons resultados. Porém, vão ter que compreender que perante a evidência do escândalo benfiquista o mais importante é varrer o lixo em que o futebol português se transformou.

Dir-me-ão, resignados, que foi sempre assim, e que não vale a pena lutar. Discordo. Foi sempre assim, é verdade, mas nunca chegou à fase siciliana, com polvos e toupeiras por toda a parte. Reafirmo o que venho dizendo: - o ‘nacional benfiquismo’ nunca tomou estas proporções ao ponto de assolar a justiça, indigitar governantes, e espiar adversários. Isto é novo, existiu em Itália, talvez exista ainda no terceiro mundo, mas na Europa civilizada, já não existe. E quando tenta existir as pessoas são presas e as instituições desportivas descem de divisão. Para ser curto e grosso. E não pode ser de outra maneira porque o que está a acontecer põe tudo em causa. Põe em causa a eficácia das investigações, a capacidade dos tribunais, a fortaleza dos governos e a competência de quem faz as leis, ou seja a assembleia da república. Não é o segredo de justiça que está em causa, o que foi violado tem outro nome – foi a credibilidade do estado português.

Quanto a saber se há aqui corrupção desportiva, questão que tem levado muitos engravatados à televisão na tentativa de retirar o Clube/ SAD do centro dos acontecimentos, o que me oferece dizer é o seguinte: - Enquanto o Benfica for um clube de futebol o fim último das suas acções, sejam lícitas ou ilícitas, tem a ver com a competição desportiva. Subornar funcionários judiciais para se defender de quem o acusa de controlar os árbitros e comprar jogos, para além de um crime punível pelo código penal, é também um comportamento que afecta a verdade desportiva. Neste sentido punível pelo regulamento disciplinar da Liga. Nem vejo qual seja a dúvida. As penas é que são diferentes. A corrupção desportiva pode levar à descida de divisão. A corrupção por suborno de funcionários judiciais pode levar à prisão.

Saudações azuis




Nota: Sobre a substituição do Nuno Tomás, e esperando que Silas mantenha o esquema dos 3-5-2, inclino-me para Persson. Para jogar a central no lado esquerdo. É uma adaptação, tem os riscos inerentes, mas prefiro porque se trata de um jogador experiente. E que sabe colocar a bola à distância. 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home