domingo, abril 16, 2017

Páscoa e passagem para o futuro!

A via-sacra cumpriu-se, não vamos crucificar o treinador, temos que encarar os jogos que faltam dentro da nossa realidade mas já com os olhos no futuro.
A nossa realidade enquadra-se na realidade do campeonato onde a antiga vantagem de jogar em casa acabou definitivamente. Basta olhar para os resultados de mais uma jornada. Os motivos são vários e não vamos dissecá-los agora. O que sabemos é que se há clube que encarnou essa característica ao longo da época, esse clube é o Belenenses. Foi nos jogos fora que obtivemos alguns pontos preciosos que neste momento nos permitem, embora no limite, continuar na primeira Liga. Por isso cabe à SAD e não ao treinador dar o peito às balas explicando aos adeptos que não temos equipa nem argumentos para mais. E que substituir o treinador nesta altura não vai alterar nada. No entanto precisamos de alguma serenidade, e este é um recado para o treinador. Quim Machado não pode pôr-se a inventar uma equipa de ataque, que não tem, nem jogar num 4-2-4 suicida, com avançados a mais e defesas a menos. Nem oito nem oitenta. O que se viu contra o Estoril foi um disparate.

Portanto e para o próximo jogo temos que voltar a usar dois trincos que defendam e não percam bolas (nem tempo) em individualismos desnecessários e fatais. Dois trincos que cubram os avanços dos laterais e dois alas que quando a equipa perde a bola têm que recuar e depressa. Lá na frente um ponta de lança mais fixo ou mais móvel consoante o adversário e o jogo em questão. Estou convencido que assim, e nos cinco jogos que faltam, talvez cheguemos perto dos quarenta pontos.

Sobre o futuro a SAD já deve ter percebido que tem que dar a volta à situação porque o Belenenses, mesmo no estado em que se encontra, não é um clube que se satisfaça com estes objectivos. O Belenenses ou cresce ou morre. Não há meio-termo. E tal como diz o povo – ‘quem não pode, arreia’!


Saudações azuis 


Nota: Não falei no terceiro homem de meio campo, peça chave na ligação entre os sectores. Estou a milhas dos bastidores da equipa, não recebo qualquer cartilha, converso apenas com os meus botões, mas talvez esteja na hora de lançar o jovem Bernardo e ver no que dá. 

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home