terça-feira, setembro 27, 2016

O jogo das declarações e o resto

Dois jogos num só, ambos jogados taco a taco e ambos empatados. Dois jogos curiosos, desde logo pelo inédito das declarações finais! Os treinadores pareciam trocados! Enquanto Lito revelava grandes preocupações pela postura pouco ambiciosa do Belenenses (um clube que continua a ser grande para o antigo treinador azul), Velasquez insistia em agradecer o esforço dos seus jogadores num empate (em casa) que considerou positivo! Duas meias verdades para esconder a frustração mútua pelo resultado. Lito esperava um Belenenses mais aberto e afoito por forma e desferir-lhe os golpes mortíferos tal como fez o ano passado. E Velasquez esperava aguentar a vantagem conseguida num bom primeiro tempo, vantagem entretanto comprometida por um golo consentido logo a abrir a segunda parte. E está feito o resumo do jogo. Um empate useiro e vezeiro que adiou a escalada do Belenenses ao primeiro terço da tabela.

Numa análise genérica ao jogo de ontem, vou repetir-me dizendo que o Belenenses está mais compacto, mais equilibrado, mas que lhe falta um jóquer na zona do meio campo, pois não é com três médios de características defensivas que se abrem as portas do céu… no Restelo. Por outro lado e apesar do bom desempenho defensivo acabámos por sofrer um golo que não podemos sofrer – um centro atrasado* com os centrais de frente para a bola não pode acontecer. Falta de velocidade?! Falta de concentração?! A nós não nos deixam marcar esses golos.

Resultado final: Belenenses 1 – Arouca 1



Saudações azuis


* Quero dizer um cruzamento a meio do meio campo azul. Com os nossos defesas de frente para a bola.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home