sábado, junho 11, 2016

Juízes de fora – memória futura!

Perante o que se vê e ouve, repito o meu comentário algures:  

‘O recurso é a decisão óbvia e concordo plenamente com os considerandos da SAD, pois o que esteve mal ontem também está mal hoje. Já referi que ninguém gosta de subir ou descer pela secretaria mas o que está em causa é mais grave do que isso – o Gil Vicente fez batota e inscreveu um jogador em condições irregulares, logo teria que ser punido. A Liga e a Federação em lugar de recorrerem, escondem-se vergonhosamente atrás de uma sentença de um tribunal administrativo qualquer, abdicando assim, tal como a FIFA o impõe, de regularem o futebol português! Neste sentido a única coisa que me ocorre é pedir a demissão dos actuais órgãos jurisdicionais daquelas duas entidades e entregar aos tribunais administrativos a justiça desportiva. Podiam até arbitrar jogos, e se a moda pega, marcar as faltas… dez anos depois! Com direito a recurso.’

Na mesma onda também comentei a disponibilidade da Federação e da Liga para que Belenenses e Gil Vicente cheguem a consenso! E disse mais ou menos o seguinte:

Uma pedra sobre o assunto tem que implicar duas coisas: Em primeiro lugar a salvaguarda da honra e dignidade quer do Belenenses quer das decisões anteriormente proferidas pelos órgãos jurisdicionais desportivos competentes.
Em segundo lugar a retratação do Sr. Fiúza na qualidade de presidente do Gil Vicente. Inclui os insultos e já agora as festas e as matanças do porco… que não tem culpa nenhuma. A não ser assim estariam sempre em causa os órgãos jurisdicionais da Liga e da Federação, presentes e futuros.



Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home