terça-feira, dezembro 01, 2015

O dia seguinte…

A comunicação social branqueou o assunto, diz que foi um penalty claro, normal, embora tivesse passado despercebido a muita gente! Sobre o jogo diz que o Sporting fez uma das piores exibições da época mas não relaciona esse facto com o mérito do Belenenses! Enfim, a nossa comunicação social no seu melhor.

Tenho outra visão do lance e do jogo.
Sobre o lance fatal há que dizer que a grande penalidade foi indiscutível, mas não foi um lance normal.
Comecemos pelo árbitro, demasiado lesto a assinalar a marca dos onze metros! Olho de lince sem dúvida num árbitro que sempre me suscitou muitas dúvidas.
Passemos a Tonel caído no chão, agarrado a um dos pés, e sem esboçar qualquer reacção! O normal nestes casos é o jogador faltoso protestar com o árbitro mas nada disso aconteceu!
Da parte do Belenenses, quer nos restantes jogadores, quer no banco, não senti a revolta habitual, mas uma grande compreensão pelo sucedido! Não é normal.

Sobre o jogo reafirmo algumas das ideias que ontem aqui alinhavei com os nervos à flor da pele. Foi excelente o comportamento táctico e estratégico da equipa num esquema muito bem montado por Sá Pinto. Um 4-4-2 utilizando os jogadores apropriados e pena foi que mais uma vez Sturgeon não tenha tido o golpe de asa que poderia fazer a diferença. Continua timorato, pouco intenso, e sem conseguir impor o seu futebol. A transição ofensiva, viu-se, é o nosso calcanhar de Aquiles. Luís Leal e Kuca correram e lutaram muito mas falta sempre alguém no apoio vindo de trás.
O sistema defensivo esteve quase perfeito com Dias a destacar-se nas alturas. Em terra firme é mais problemático. Atenção às faltas escusadas quando o adversário está de costas para a baliza.
Os centrais (Tonel e Gonçalo Brandão) exibiram-se bem até ao minuto fatal.
Os laterais fecharam caminhos e tentaram sempre subir no terreno. Neste aspecto é justo destacar o labor de Filipe Ferreira que juntamente com Ventura foram as exibições mais conseguidas. Mas a equipa valeu pelo seu todo, pelo espírito solidário!

Quanto ao resultado foi pena. Poderíamos estar hoje mais fortes em termos psicológicos afastando de vez o fantasma dos pontos (e dos jogos) perdidos nos últimos minutos.


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home