terça-feira, agosto 25, 2015

O funil

Este país parece um funil, toda a gente fala no mesmo, toda gente fala nos mesmos! Aqui a liberdade de expressão é uma conquista desnecessária, não a utilizamos, falamos todos em coro. Lá aparece de vez em quando, como acontece nos coros, uma voz mais esganiçada, mas vai-se a ver… e é para cantar a mesma coisa!

Portanto, também não precisamos de democracia, como aliás se comprova fácilmente. Se a única coisa que nos divide, que nos separa, é uma segunda circular e um comboio para o Porto, não vale a pena tanto partido, tanto voto, tanto estardalhaço eleitoral.

Assim, ontem, sem possibilidade de escolha, preferi a Sport TV para ouvir falar sobre a jornada do fim-de-semana. Preferi por causa dos interlocutores. Eram pessoas ligadas ao futebol, não estavam ali na qualidade de advogados, médicos conhecidos, deputados, ou candidatos a cargos públicos. Eu, para ouvir gente que não percebe nada de bola já me chega ouvir-me a mim.

Mas então o que disse a Sport TV?!
Disse, pela voz de José Peseiro, aquilo que eu ando a dizer há séculos – que estes resultados mais ou menos surpreendentes, com os três eucaliptos a perderem pontos, são enganadores. Revelam uma competitividade que não existe, tal é a diferença de meios (a começar e a acabar na comunicação social) entre os chamados três grandes e os restantes clubes. O que aconteceu este fim-de-semana foi uma excepção, no final do campeonato o fosso entre grandes e pequenos continuará a aumentar, e ninguém se há-de importar com isso.

Nesta vertigem chegaremos a um campeonato virtual, artificial, onde só três clubes têm adeptos funcionando os outros como satélites, aliados servis e pontuais consoante as necessidades dos patrões.
Deste cenário, desta servidão, excluem-se os clubes das regiões autónomas, em especial da Madeira, e graças ao respectivo estatuto político! O que diz bem da necessidade de aplicar ao continente remédio semelhante.

Uma última nota que corresponde a uma pergunta crucial: - mas a que se deveu então esta maré de resultados que colocaram o Arouca na liderança da primeira Liga?!
Há duas explicações: – a globalização dos métodos de treino; e a natural sagacidade dos treinadores portugueses especialmente aqueles que passaram pelo Belenenses e se habituaram a fazer omeletes sem ovos!


Saudações azuis

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home