segunda-feira, maio 18, 2015

Um ponto para a Europa!

Com o país arrasado pelos festejos benfiquistas, desacatos que o enorme manto protector consente, apetece fugir do rectângulo, ir de férias, evitando naturalmente a transportadora aérea nacional.

Alheio a tudo isto, o Belenenses cumpriu a sua tarefa e mantém acesa a esperança num lugar de acesso às competições europeias. E já lá vou ao jogo própriamente dito.

Antes porém uma referência menos simpática à tarja exibida pela claque Fúria Azul! Não me pareceu oportuna e revela falta de memória. Não é oportuna atendendo a que o Belenenses está a fazer um campeonato como há muito não fazia. E revela falta de memória porque se esquece do estado a que o clube chegou em resultado de uma série de direcções que se afirmavam muito belenenses mas que o atiraram para um poço de onde ainda não saiu!
Digo isto com a sensação de ter sido o único a criticar a dependência de Rui Pedro Soares, não do Porto ou do Benfica, mas sim do polvo que domina o futebol português. Quanto a isso anda tudo caladinho.

Portanto e para concluir este tema acrescento o seguinte: - sabendo o que sei hoje, Deus nos livre de entregar (outra vez) a SAD aos presidentes das quintinhas do Restelo. Então é que o Clube de Futebol ‘Os Belenenses’ acabava de vez. Quem mete o dinheiro é que tem que o gerir. Quem não pensa assim são os que gostam de viver (e exibir-se) com o dinheiro dos outros.

Vamos agora falar do jogo:
E começo com um elogio a toda a equipa inclusivé ao treinador que lá vai seguindo as minhas instruções!
Redobro este elogio a Abel Camará, o mal-amado do Restelo! Mal-amado e insultado por alguns sócios (completamente histéricos) que pediam a sua substituição, imagine-se, por falhar golos! Falhar golos contra o Porto! Ainda bem que falha, é sinal que está lá, no sítio certo, porque os outros, ‘os bons’, esses nem sequer chegam a falhar!

Revi os lances dramáticos e a única coisa que vislumbrei foi o sentido de oportunidade, o arranque de Camará adivinhando a possibilidade de tirar partido de um mau atraso de Jackson, foi isso que vi. Parou bem a bola, ela fugiu-lhe um pouco, e Helton chegou primeiro. Claro que os sócios ainda não perceberam que se Abel Camará tivesse os atributos técnicos que lhe exigem, não estaria no Belenenses mas num desses grandes clubes europeus. É assim tão difícil de perceber?!
E para terminar, o que dirão os portistas em relação aos falhanços de Herrera e Jackson e já agora, os mesmos sócios, em relação ao falhanço de Sturgeon?!

Redobro também o elogio a Fábio Nunes, desta vez a jogar no flanco certo onde como se viu, é titular indiscutível. Jorge Simão também percebeu isso e manteve-o em campo até ao fim.
Quem Jorge Simão substituíu mal foi Sturgeon, pois quem deveria ter saído era Carlos Martins (muito desgastado) desandando Sturgeon para o seu lugar. Mas não vou criticar as substituições de Jorge Simão uma vez que ele acertou em cheio nas três entradas – Tiago Caeiro, Dálcio e Tiago Silva, os protagonistas do golo! Sem esquecer, claro, a excelente simulação de Abel Camará.


Saudações azuis   

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home