sábado, fevereiro 13, 2010

Meia partida!

É com gosto que escrevo esta crónica, não gosto de vitórias morais, nem daquele joguinho para sacar um empate com sabor a vitória. Os empates nunca sabem a vitória. Mas apesar disso, apesar de ter berrado em duas ou três ocasiões (no sofá, evidentemente) tenho que ser justo - fizemos hoje a melhor exibição da época!
Valorizada por um adversário que no seu estádio, estádio sempre cheio, costuma golear quem se atreva a discutir o jogo. Desta vez o Benfica não engrenou e a responsabilidade foi do Belenenses. Atenção que eu disse que discutimos o jogo, não disse que discutimos resultado. Porque há uma diferença, e não é pequena.
Aliás, vai ser essa 'diferença' que ditará (ou não) a descida à Liga Vitalis. Não basta apresentar uma excelente organização dentro do campo, uma posse de bola (sob forte pressing) como há muito não se via, não basta aumentar os níveis físicos, e o Belenenses teve tudo isso, pelo menos durante largos períodos, porque o que conta é a eficácia. E essa mais uma vez não existiu. Precisamos de marcar golos, mas também precisamos que o último passe tenha mais qualidade. E claro, não podemos sofrer golos como aquele que íamos sofrendo, na sequência de um canto a nosso favor! Uma espécie de repetição do segundo golo contra o Braga! Disso não precisamos. Bruno Vale fez o que devia fazer e foi expulso. Mas a diferença mínima manteve-se.
Quanto ao golo do Benfica, penso que há mais mérito no centro de Ramires (meio golo) e na deslocação de Cardozo, do que na má colocação defensiva.
E pronto, acrescento apenas que todos os jogadores se esforçaram por alcançar outro resultado, e houve alguns que se superaram - André Almeida, Celestino, e próprio Devic, independentemente de ter sido batido no golo. Abaixo do esperado, estiveram Lima e Yontcha.
António Conceição parece saber o que quer, e a equipa revelou isso. Se vamos a tempo?! No fim logo se vê.
.
Saudações azuis.

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home