segunda-feira, dezembro 21, 2009

Olhem para o futebol

“Só se o Sporting quer ser o novo Belenenses… mas isso é um problema dos sócios…”, palavras de Rui Santos no ‘Tempo Extra’ referindo-se à presente situação do Sporting, resignado, tal como nós já nos resignámos, primeiro ao meio da tabela e últimamente ao grande objectivo de não descer de divisão.

Perdemos em Leiria, talvez por falta de sorte talvez por falta de ousadia, mas temos que ser sérios, ainda que tivéssemos ganho, não temos uma equipa competitiva, uma equipa à altura dos nossos pergaminhos. Para que uma equipa seja competitiva é necessário em primeiro lugar que esse espírito exista, já não digo nos associados, mas na direcção. E esse espírito não existe, os adeptos sentem-no, e vão abandonando o clube, vão deixando as bancadas desertas.
Volto a repetir, o Belenenses precisa desse espírito e precisa de se reforçar. Se não há sabedoria para com pouco dinheiro fazer as omeletas, então tem que haver mais dinheiro para compensar a falta de sabedoria. Se a direcção (está visto que não tem sabedoria) não consegue inventá-lo, então deve dizer isso aos sócios e apresentar a sua demissão. Porque cada dia que passa é um adiar do destino, é mais um passo no abismo.

Dizem-me que foi um jogo equilibrado, que sofremos um golo em condições similares ao golo sofrido frente ao Guimarães, ou seja, quando o adversário passou a jogar com dois pontas de lança. Coincidência?! Incapacidade do treinador em reagir à substituição?! Incapacidade da defesa (ou do sistema defensivo) em acertar agulhas?! Não sei.
Mas sei que os jogos equilibrados se resolvem nos detalhes e esses detalhes não constam do plantel: - mais experiência, um meio campo mais produtivo, um ataque mais eficaz. E o tal espírito vencedor.

E aí estamos, nos lugares de descida, quando falta apenas uma jornada para que se cumpra a primeira volta. E que diz a direcção sobre isto? Sobre reforços?! Diz que estão no plantel, mas lesionados!
Não pode ser verdade, ou então andam a brincar com o Clube.
O Belenenses precisa urgentemente de um playmaker efectivo, daqueles que criam desequilíbrios, que unem a equipa; precisa de um flanqueador, um ciclista veloz e com capacidade de drible; e precisa de um goleador efectivo. Lá atrás não precisa de grevistas mas de jogadores concentrados e disponíveis.
Três a quatro aquisições, jogadores experientes, certezas para entrarem directamente na equipa, porque promessas já lá existem.
E podem ser comprados, emprestados, dados, em leasing, não interessa, têm que vir, quanto antes, porque as outras equipas (concorrentes) também se irão reforçar em Janeiro.
Isto se queremos ficar na Liga Sagres.
Quanto ao treinador não me alongo, é assunto sério de mais para dar palpites, uma coisa é certa, seja este ou outro, sem reforços é Vitalis pela certa.

União de Leiria 1 – Belenenses 0

xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/"

<< Home